Ballarat - Ballarat

Da Wikipédia, A Enciclopédia Livre

Pin
Send
Share
Send

Ballarat
Victoria
Aerialviewgardens.jpg
Vista aérea de Ballarat Central
Ballarat está localizado em Victoria
Ballarat
Ballarat
Coordenadas37 ° 33 0 ″ S 143 ° 51 ′ 0 ″ E / 37,55000 ° S 143,85000 ° E / -37.55000; 143.85000Coordenadas: 37 ° 33 0 ″ S 143 ° 51 ′ 0 ″ E / 37,55000 ° S 143,85000 ° E / -37.55000; 143.85000
População105,471 (2018)[1] (Dia 17)
• Densidade306,96 / km2 (795,02 / sq mi)
Estabelecido1838
Código (s) postal (s)3350, 3356
Elevação435 m (1.427 pés)AHD
Área343,6 km2 (132,7 mi2)[2] (Censo de 2016 - SUA)
Fuso horárioAEST (UTC + 10)
• Verão (DST)AEDT (UTC + 11)
Localização
LGA (s)Cidade de Ballarat
Eleitorado (s) do estado
Divisão (ões) Federal (is)Ballarat
Temperatura máxima média Temp. Mín. Média Chuvas anuais
17,4 ° C
63 ° F
7,1 ° C
45 ° F
689,4 mm
27,1 pol

Ballarat /ˈbæeuəˌræt/[3] é uma cidade no Terras Altas Centrais do Victoria, Austrália. Em 2018, Ballarat tinha uma população de 105.471, tornando-se a terceira maior cidade em Victoria e no interior da Austrália.[1][4]

Poucos meses depois de Victoria separando da colônia de Nova Gales do Sul em 1851, ouro foi descoberto perto de Ballarat, provocando o Corrida do ouro vitoriana. Ballarat posteriormente se tornou um próspero boomtown que por um tempo rivalizou Melbourne, a capital de Victoria, em termos de riqueza e influência cultural. Em 1854, após um período de desobediência civil em Ballarat devido às licenças de ouro, os mineiros locais lançaram um levante armado contra as forças do governo. Conhecido como Rebelião Eureka, levou à introdução do sexo masculino sufrágio na austrália, e como tal é interpretado como a origem de Democracia australiana. O símbolo da rebelião, o Bandeira Eureka, tornou-se um símbolo nacional e é realizado no Ballarat's Museu da Democracia Australiana em Eureka.

Proclamada uma cidade em 1871, a prosperidade de Ballarat, ao contrário de muitas outras cidades do boom do ouro, continuou até o final do século 19, quando os campos da cidade experimentaram altos rendimentos de ouro por muitas décadas. Na virada do século, a importância de Ballarat em relação a Melbourne diminuiu rapidamente com a desaceleração da extração de ouro. Ela permaneceu como um importante centro regional e é a capital comercial e a maior cidade das Terras Altas Centrais, bem como um importante destino turístico. Ballarat é conhecida por sua história, cultura e seu patrimônio da era colonial bem preservado, com grande parte da cidade sujeita a sobreposições de patrimônio.

História

Pré-história e povoamento europeu

Antes do Colonização europeia da Austrália, a região de Ballarat foi povoada pela Wathaurong pessoas, um Indígena australiana pessoas.[5] O território da tribo Boro gundidj foi baseado ao longo do rio Yarrowee.

Os primeiros europeus a avistarem a área foram um grupo de 1837 de seis invasores principalmente escoceses de Geelong, liderados por Somerville Learmonth, que estavam em busca de terras menos afetadas pela severa seca para que suas ovelhas pastassem. A festa escalou Monte Buninyong; entre eles estava o irmão de Somerville Thomas Livingstone Learmonth, William Cross Yuille e Henry Anderson, os três dos quais mais tarde reivindicaram terras onde hoje é Ballarat.

A família Yuille, os colonos escoceses Archibald Buchanan Yuille e seu irmão William Cross Yuille, chegaram em 1837 e ocuparam uma área de 10.000 acres (4.000 ha) de ovelhas. As primeiras casas foram construídas perto de Woolshed Creek por William Yuille e Anderson (Sebastopol), enquanto Yuille ergueu uma cabana em Black Swamp (Lago Wendouree) em 1838. Outsiders originalmente conheciam o assentamento como Yuille's Station e Yuille's Swamp. Archibald Yuille chamou a área de "Ballaarat". Alguns afirmam que o nome é derivado de um local Wathaurong Aborígene palavra para a área, balla arat. O significado desta palavra não é certo; no entanto, várias traduções foram feitas e geralmente se pensa que significa "lugar de descanso". Em alguns dialetos, balla significa "cotovelo dobrado", que é traduzido como reclinado ou em repouso e um rato que significa "lugar".[6] Outra alegação é que o nome deriva do gaélico Baile Ararat (cidade de Ararat), nativo de Yuille, aludindo ao local de descanso de Arca de noé.[citação necessária] A grafia atual foi oficialmente adotada pela cidade de Ballarat em 1996.

Era da corrida do ouro

Pintura de Eugene von Guerard da cidade de tendas de Ballarat no verão de 1853-54

A primeira descoberta de ouro divulgada na região foi por Thomas Hiscock em 2 de agosto de 1851, em Buninyong ao sul.[7] A descoberta trouxe outros garimpeiros para a área e em 19 de agosto de 1851, mais ouro foi encontrado em Poverty Point.[8] Em poucos dias, uma corrida do ouro começou, trazendo milhares de garimpeiros para o Vale Yarrowee, que ficou conhecido como escavações de Ballarat. Os rendimentos foram particularmente altos, com os primeiros garimpeiros na área extraindo entre meia onça[9] (que era mais do que o salário médio da época) e até cinco onças de ouro aluvial por dia. Como notícia do Corrida do ouro vitoriana Alcançou o mundo, Ballarat ganhou reputação internacional como um campo de ouro particularmente rico. Como resultado, ocorreu um grande influxo de imigrantes, incluindo muitos da Irlanda e da China, reunindo-se em uma coleção de garimpeiros favelas em torno dos riachos e colinas. Em poucos meses, várias operações aluviais foram estabelecidas, várias pistas de mineração profunda começaram e a população havia aumentado para mais de 1.000 pessoas.[10]

A primeira agência dos correios foi aberta em 1º de novembro de 1851, a primeira em um assentamento de mineração de ouro em Victoria.[11] Partes do distrito foram pesquisadas pela primeira vez por William Urquhart[12] já em outubro de 1851.[13] Em 1852, seu plano de grade e ruas largas para a venda de terrenos no novo município de West Ballarat,[14] construído sobre um platô do basalto, contrastou marcadamente com as ruas estreitas não planejadas existentes, tendas e ravinas do assentamento de East Ballarat original. As principais ruas da nova cidade da época foram nomeadas em homenagem a comissários de polícia e comissários de ouro da época, com a rua principal, Sturt Street, em homenagem a Evelyn Pitfield Shirley Sturt; Dana Street em homenagem a Henry Dana; Lydiard Street atrás de seu assistente; Doveton Street após Francis Crossman Doveton, o primeiro comissário de ouro de Ballarat; Armstrong depois de David Armstrong; e Mair Street depois de William Mair.[15] Esses funcionários estavam baseados no acampamento do governo (após o qual Camp Street foi batizada), que estava estrategicamente posicionado em uma escarpa com uma vista ótima das escavações do distrito.

O primeiro jornal, A bandeira, publicado em 11 de setembro de 1853, foi um dos muitos a serem distribuídos durante o período da corrida do ouro. A mídia impressa desempenhou um grande papel no início da história do assentamento.[16] Ballarat atraiu um número considerável de mineiros da corrida do ouro na Califórnia de 1848, e alguns eram conhecidos como Ballafornians.[17]

Soldados invadem a paliçada dos rebeldes durante a década de 1854 Rebelião Eureka.

A desobediência civil em Ballarat levou a um levante civil armado, o Rebelião Eureka (coloquialmente referido como "Eureka Stockade") que ocorreu em Ballarat em 3 de dezembro de 1854. O evento, no qual 22 mineiros foram mortos, é considerado um momento decisivo na história australiana.

A cidade ganhou o apelido de "Cidade de Ouro" na década de 1850.[18] A população da corrida do ouro atingiu o pico de quase 60.000, principalmente cavadores do sexo masculino, em 1858.[19] No entanto, a população inicial era em grande parte itinerante. Tão rapidamente quanto os depósitos aluviais atraíram garimpeiros para Ballarat, a taxa de extração de ouro flutuou e, como eles foram rapidamente trabalhados para secar, muitos moveram-se rapidamente para outros campos conforme novas descobertas eram anunciadas, particularmente Monte Alexandre em 1852, Fiery Creek[20] em 1855, e Ararat em 1857. Em 1859, um número menor de colonos permanentes em torno de 23.000,[21] muitos dos quais construíram riqueza pessoal em ouro, estabeleceram uma economia próspera baseada em uma mudança para mineração subterrânea profunda de ouro.

A confiança dos primeiros cidadãos da cidade no futuro duradouro de sua cidade é evidente na escala de muitos dos primeiros edifícios públicos, generosos espaços públicos de recreação e opulência de muitos de seus estabelecimentos comerciais e residências particulares. Uma indústria local de locomotivas a vapor se desenvolveu de 1854 com a Phoenix Foundry operando até 1906.[22] A ferrovia chegou à cidade com a inauguração do Linha Geelong – Ballarat em 1862 e Ballarat se desenvolveu como um importante cidade ferroviária.[23] Conforme a cidade crescia, os habitantes indígenas originais da região foram rapidamente expulsos para a periferia e em 1867 poucos permaneceram.[5]

Após a corrida do ouro

O cruzamento das ruas Lydiard e Sturt, c. 1905, mostra uma cidade movimentada de bondes, cavalos e pedestres.

Do final da década de 1860 ao início do século 20, Ballarat fez uma transição bem-sucedida de uma cidade da corrida do ouro para uma cidade da era industrial. As tendas em ruínas e edifícios de madeira gradualmente deram lugar a edifícios permanentes, muitas estruturas impressionantes de pedra sólida e tijolo, construídas principalmente com a riqueza gerada pela mineração inicial.

Príncipe Alfred, duque de Edimburgo visitada entre 9 e 13 de dezembro de 1867 e como a primeira visita real, a ocasião foi recebida com grande alarde.[24] O Prince Room foi preparado no Craigs Royal Hotel para sua estadia.[25] O primeiro centro cívico da cidade - Príncipe Alfred Hall - erguido sobre o Yarrowee entre os dois municípios, foi nomeado em sua homenagem durante sua visita. A última tentativa de Ballaratian Henry James O'Farrell assassinar o príncipe foi recebido com choque e grande horror por parte dos habitantes locais.[24]

Ballarat foi proclamada cidade em 1871. A barragem de Gong Gong foi construída em 1877 para aliviar as inundações e fornecer um abastecimento permanente de água. UMA ferrovia direta para Melbourne foi concluído em dezembro de 1889.[26] Muitas indústrias e oficinas foram estabelecidas como resultado da fabricação e manutenção da indústria de mineração de chumbo profundo.

século 20

O desenvolvimento das oficinas Ballarat North foi uma iniciativa importante para capitalizar o papel crescente da cidade como uma cidade ferroviária e a transição de uma indústria de mineração de ouro em declínio.

Local boosterists no início do século 20 adotou o apelido "Atenas da Austrália ", usado pela primeira vez para descrever Ballarat pelo jurista e político Sir John Madden.[27][28][29][30] O primeiro fornecimento de eletricidade foi concluído em 1901 e, naquele ano, uma estação de energia bluestone foi construída na esquina da Ripon Street com a Wendouree Parade com o objetivo principal de eletrificar a rede de bondes da cidade.[31] Apesar de tais avanços, a atividade de mineração desacelerou neste momento e o crescimento de Ballarat quase parou, levando a um período de declínio de décadas. o Desastre ferroviário de Sunshine em 1908 resultou na morte de dezenas de residentes de Ballarat,[32] e em agosto de 1909, uma grande tempestade atingiu a cidade, resultando na morte de uma pessoa e ferimentos em outras sete, bem como na destruição de várias casas.[33][34]

A representação significativa de Ballarat em Primeira Guerra Mundial resultou em grande perda humana. Nessa época, foi ultrapassada em população pela cidade portuária de Geelong, diminuindo ainda mais seu status de província.[35] Em resposta, lobistas locais pressionaram continuamente o governo de Victoria para descentralização, o maior sucesso sendo o Ferrovias vitorianas abrindo o Workshops de Ballarat North em abril de 1917.[36] o Grande Depressão Foi mais um revés para Ballarat, com o fechamento de várias instituições e causando o pior desemprego da história da cidade, com mais de mil pessoas na fila do auxílio-desemprego.[24]:38

Os dois municípios da cidade, os Conselhos Municipais do Leste e do Oeste de Ballarat, finalmente se uniram em 1921 para formar a Cidade de Ballarat.[24]:32

Embora profunda, a depressão também foi breve. O período entre guerras foi um período de recuperação para Ballarat, com uma série de grandes projetos de infraestrutura em andamento, incluindo um novo sistema de esgoto. Em 1930, Aeroporto Ballarat foi estabelecido. Em 1931, a economia e a população de Ballarat estavam se recuperando fortemente com a diversificação da indústria, embora em 1936 Geelong a tenha substituído como a segunda maior cidade do estado.[37] Durante a Segunda Guerra Mundial, um aeroporto Ballarat expandido foi a base do RAAF Escola de artilheiros de ar sem fio, bem como a base para USAAF Esquadrões de bombardeiros Libertadores. Em 1942, Ballarat foi conectada à rede elétrica estadual por uma linha de 66.000 kV.[31] Antes disso, a fonte de alimentação era gerada localmente.

Durante Segunda Guerra Mundial, Ballarat era o local de RAAF No.1 Inland Aircraft Fuel Depot (IAFD), concluído em 1942 na defesa da Austrália contra uma invasão japonesa e desativado em 29 de agosto de 1944. Normalmente consistindo de quatro tanques, 31 depósitos de combustível foram construídos em toda a Austrália para o armazenamento e fornecimento de combustível de aeronaves para o RAAF e a Forças Aéreas do Exército dos EUA a um custo total de £ 900.000 ($ 1.800.000).[38]

No pós-guerra era, o crescimento de Ballarat continuou. Em resposta a uma aguda escassez de moradias, ocorreu uma expansão suburbana significativa. Uma extensa Comissão de Habitação de Victoria propriedade foi construída no antigo Ballarat Common (hoje conhecido como Wendouree West).[39] A propriedade foi originalmente planejada para conter mais de 750 casas pré-fabricadas. Enquanto o planejamento da propriedade começou em 1949, a construção principal ocorreu entre 1951 e 1962.

A década de 1950 trouxe um novo otimismo para a cidade. Em 17 de abril de 1952, foi anunciado que o Lago Wendouree seria o local dos eventos de remo dos Jogos Olímpicos de Verão de 1956,[24] e o trabalho logo começou em uma vila olímpica na Gillies Street. Uma nova subestação terminal de energia pré-fabricada na Norman Street Ballarat North foi construída entre 1951 e 1953 pela Comissão Estadual de Eletricidade.[40] O primeiro Festival de Begônia, uma celebração comunitária de grande sucesso, foi realizada em 1953. Elizabeth segunda visitado em 8 de março de 1954.[24] O Centro Cívico, Príncipe Alfred Hall, incendiou-se de forma suspeita naquele ano; no entanto, um novo Civic Hall foi construído e inaugurado em março de 1955. Em 23 de novembro de 1956, a tocha olímpica foi carregada pela cidade e, no dia seguinte, as provas de remo foram realizadas no lago.[24] Em 2 de março de 1958, o Mãe Rainha visitou Ballarat.

Durante as décadas seguintes, a cidade viu crescentes ameaças ao seu patrimônio. Em 1964, o Conselho Municipal de Ballarat aprovou leis proibindo as varandas com pilares no CBD, o que ameaçava a remoção das históricas varandas de ferro fundido da cidade. O estatuto encontrou oposição ferrenha do National Trust, que havia começado uma campanha para proteger alguns dos edifícios mais históricos da cidade.[24]:58 Na década de 1970, Ballarat começou a reconhecer oficialmente seu patrimônio substancial, e os primeiros controles de patrimônio foram recomendados para garantir sua preservação. Com a abertura de Sovereign Hill, a cidade mudou rapidamente para se tornar um importante destino turístico cultural, visitado por milhares a cada ano.

Durante a década de 1970, outras 300 casas foram construídas em Wendouree West. Habitação privada no subúrbio adjacente de Wendouree combinou estreitamente e acabou eclipsando isso em meados da década de 1960. O subúrbio da grande Wendouree e Wendouree West havia se desenvolvido como o coração da classe média suburbana da cidade. Charles, Príncipe de Gales visitou Ballarat em 28 de outubro de 1974, durante a qual visitou o Sovereign Hill, o novo campus Mt Helen do Ballarat College of Advanced Education e o reservatório do Cisne Branco e falou no Civic Hall.[41]

século 21

Vista do centro de Ballarat da Igreja Anglicana de São Pedro

A cidade continuou a crescer na média nacional ao longo do final do século 20 e início do século 21. Em 2008 a cidade de Ballarat divulgou um plano direcionando que o crescimento da cidade nos próximos 30 anos seja concentrado a oeste do centro da cidade. O Plano de Área de Crescimento Ocidental de Ballarat foi aprovado pelo governo municipal e estadual em 2010, planejando um amplo desenvolvimento periférico consistindo de 14.000 novas casas e até 40.000 novos residentes, incluindo novos centros de atividades e zonas de emprego.[42][43]

o Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil O relatório final, publicado em 15 de dezembro de 2017, constatou que 139 pessoas fizeram uma denúncia de abuso sexual infantil à Diocese de Ballarat entre 1980 e 2015, e 21 supostos perpetradores foram identificados nessas denúncias. Dezessete dos 21 supostos e condenados perpetradores eram padres, o que representa 8,7% dos padres que ministraram nesse período.[44] Estima-se que cerca de 45 vítimas cometeram suicídio.[45]

Geografia

O horizonte de Ballarat está oculto nesta vista da cidade voltada para o leste, do Lago Wendouree até o Monte Warrenheip.

Ballarat fica no sopé do Great Dividing Range no centro-oeste de Victoria. Também conhecido como Terras Altas Centrais, tem esse nome por causa de suas colinas suaves e da falta de montanhas significativas que são mais comuns nas seções orientais da Cordilheira da Grande Divisão. A cidade fica dentro de uma seção ondulada principalmente das planícies do interior que se estendem de Creswick no norte, a Rokewood no sul, e de Lal Lal no sudeste a Pittong no oeste.

Geologicamente, a área consiste em sedimentos aluviais e fluxos vulcânicos originários de vulcões agora extintos, como Buninyong e Warrenheip, que são os picos mais altos da área. Como resultado, a bacia contém grandes áreas de solo agrícola fértil.[46] O próprio Ballarat está situado em uma bacia aluvial da bacia hidrográfica de Yarrowee e seus riachos tributários, penetrada por subfaixas de xistos compostas por granitos e quartzo. Junto com o rio visível e riachos, a bacia hidrográfica possui numerosos aquíferos ativos e inativos e áreas úmidas naturais, que são usados ​​para abastecimento de água urbano, agricultura e recreação.

Existem numerosas áreas densamente florestadas ao redor de Ballarat; no entanto, devido ao histórico de moagem de madeira e desmatamento, não há florestas antigas. Os principais corpos d'água naturais estão no oeste e incluem os antigos pântanos rasos de Lago Wendouree que é central para os subúrbios a oeste da cidade e além do pântano de Winter e do grande Lago Burrumbeet complexo de zonas húmidas. Quase todos os outros numerosos corpos d'água foram criados artificialmente e incluem vários reservatórios, sendo o maior o Reservatório White Swan e lagos suburbanos menores, como o Lago Esmond.

A área urbana contígua de Ballarat cobre aproximadamente 90 km2 (35 sq mi) dos 740 km da área do governo local2 (286 sq mi).[47] Aproximadamente 90% do uso do solo da área urbana é residencial e suburbano.[47] Do centro da cidade, esta área se estende aproximadamente 6 quilômetros (4 milhas) ao norte para as colinas ao redor de Invermay, aproximadamente 7,5 km (4,7 milhas) a leste de Leigh Creek no sopé do Monte Warrenheip, aproximadamente 7 km (4 milhas) a oeste ao longo das planícies para Lucas e aproximadamente 8,5 km (5,3 milhas) ao sul ao longo do rio Yarrowee e vale de Canadian Creek até a orla de Buninyong.[15] A cidade central está situada no vale do rio Yarrowee e cercada por colinas, de forma que o horizonte da cidade é visível apenas das colinas e dos subúrbios mais baixos do interior. O alcance do Rio Yarrowee em direção a Ballarat Central torna-se um dreno de águas pluviais e é completamente coberto enquanto flui sob o CBD.

Estrutura urbana

Mapa da área urbana (cinza) e extensão da área municipal

A cidade é o lar de estruturas históricas de importância nacional. Isso inclui o Jardim Botânico Ballarat (estabelecido em 1857),[48] com a maior concentração de estátuas públicas,[49] O oficial Avenida Primeiros Ministros, o edifício de teatro lírico mais antigo (Her Majesty's Theatre, fundado em 1875),[50] o primeiro observatório municipal, estabelecido em 1886,[51] e a primeira e mais longa avenida memorial de guerra (a Avenida de honra, estabelecido entre 1917 e 1919).[52]

Ballarat é uma cidade principalmente baixa. A cidade de Ballarat define dois Centros de atividades principais dentro da área urbana - o Central Business District (CBD) e Wendouree com uma alta concentração de negócios, varejo e função comunitária com base principalmente no Melbourne 2030 modelo de planejamento e mais 11 centros de atividades de bairro.[53] O edifício mais alto da cidade urbana de Ballarat é a ala Henry Bolte do Ballarat Base Hospital (1994), de sete andares. Além da área central, o Ballarat urbano se estende por várias áreas suburbanas com uma mistura de estilos de habitação. Os estilos predominantes são vilas do século 19, terraços vitorianos,[54] Casas da Federação e Georgiano casas de tijolos vermelhos. Os padrões de assentamento em torno de Ballarat consistem em pequenas aldeias e cidades do interior, algumas com menos de alguns milhares de habitantes.

O Distrito Central de Negócios (localizado em Ballarat Central) é um grande distrito comercial e de escritórios de uso misto delimitado ao norte por linhas ferroviárias, a oeste pela Drummond Street, ao sul pela Grant street e a leste pela Princes Street e abrangendo a planície de inundação do rio Yarrowee. Lydiard, Sturt Streets, Armstrong, Doveton, Dana Street e Bridge Street (conhecida como Bridge Mall) junto com o centro histórico de East Ballarat — Main Street e Bakery Hill mantiveram estandes de edifícios comerciais e cívicos de importância estatal e nacional.

Os subúrbios internos estabelecidos foram inicialmente dispostos em torno das principais áreas de mineração e incluem Ballarat East, Bakery Hill, Golden Point, Soldiers Hill, Black Hill, Brown Hill, Eureka, canadense, Mount Pleasant, Redan, Sebastopol e Newington.

A era pós-corrida do ouro viu um boom de expansão, estendendo o conurbação norte, sul e oeste. Para o oeste, Ballarat expandiu o oeste para Lucas, Alfredton, Delacombe Para o noroeste Wendouree, Wendouree West e Descanso dos mineiros Ao norte, ele se expandiu para Ballarat North, Invermay Park,[55] Invermay, Victoria[56] Invermay e Nerrina; para o leste para Warrenheip e ao sul para Sebastopol, Mount Clear e Mount Helen com a área urbana invadindo a grande cidade de Buninyong.

Wendouree é atualmente o único grande centro de atividades suburbanas com um grande shopping center coberto - Stockland Shopping Centre (ampliado em 2007[57]) e também tem vários parques de varejo ao redor, incluindo um shopping center ao longo da Howitt Street, incluindo a grande rede de varejo Harvey Norman. Em outros lugares, existem pequenos centros suburbanos com supermercados, como IGA (supermercados) e pequenos trechos de lojas.

Ao contrário de Melbourne, Ballarat não tem um limite de crescimento urbano definido.[58] Isso colocou uma pressão contínua sobre o conselho municipal para aprovar os pedidos de desenvolvimento para subdivisões fora da periferia da cidade. Em resposta ao lobby dos proprietários de terras, o Ballarat West Growth Area Plan, um grande plano de desenvolvimento de terras greenfield, foi preparado e aprovado pelo governo municipal e estadual para permitir comunidades periféricas planejadas consistindo de 14.000 novas casas e até 40.000 novos residentes, efetivamente dobrando a área urbana da cidade, estendendo a expansão urbana de Sebastopol, Delacombe e Alfredton oeste em direção Bonshaw, Smythes Creek e Casaco[42][43] com um novo subúrbio a ser conhecido como Lucas para ser criado.[59] Novos centros de atividades serão desenvolvidos em Delacombe e Alfredton.

Arquitetura

Edifícios da era vitoriana

Ballarat é conhecido por sua herança arquitetônica vitoriana. Em 2003, Ballarat foi a primeira de duas cidades australianas a ser registrada como membro do Liga Internacional de Cidades Históricas e em 2006 sediou o 10º Mundial Liga das Cidades Históricas Congresso.[60] A história da cidade é um grande foco do Centro de Pesquisa Colaborativa em História Australiana, parte de Federation University Australia, e está localizado no antigo Ballarat Gaol.

O legado da riqueza gerada durante o boom do ouro em Ballarat ainda é visível em um grande número de edifícios de pedra fina dentro e ao redor da cidade, especialmente na área de Lydiard Street. Este recinto contém alguns dos melhores exemplos de Victoria de era vitoriana edifícios, muitos dos quais estão no Registro do patrimônio vitoriano ou classificado pelo National Trust of Australia. Edifícios cívicos notáveis ​​incluem a Câmara Municipal (1870-72), o antigo Correio (1864), a Galeria de Belas Artes Ballarat (1887), a Instituto de Mecânica (1860, 1869), o Queen Victoria Wards do Ballarat Base Hospital (1890) e o Estação ferroviária Ballarat (1862, 1877, 1888). Outros edifícios históricos incluem o Provincial Hotel (1909), Reid's Palácio do Café (1886), Craig's Royal Hotel (1862-1890) e Her Majesty's Theatre (1875), o mais antigo teatro lírico intacto e em funcionamento na Austrália[50] e Ballarat Fire Station (1864, 1911) uma das estruturas de combate a incêndio mais antigas de Victoria[61] e a sinagoga judaica (1861), a mais antiga sinagoga sobrevivente no continente australiano.[62]

Streetscape com o antigo correio na parte traseira
Corpo de bombeiros Ballarat Leste, o mais antigo corpo de bombeiros em operação contínua no Hemisfério Sul, e o local do primeiro telefone operacional, feito por Henry Sutton.

A restauração de edifícios históricos é incentivada, incluindo um esquema de empréstimos do patrimônio municipal a juros baixos.[63] e a prevenção da demolição por negligência desencorajada pelas políticas do conselho.[64] Desde os anos 1970,[65] a autarquia local está cada vez mais consciente do valor económico e social da preservação do património.[66] Isso contrasta fortemente com os anos 1950 e 60, quando Ballarat seguiu Melbourne no incentivo à remoção de prédios vitorianos, varandas em particular. Projetos de restauração recentes financiados pelo Ballarat incluem a reconstrução de importantes varandas de renda de ferro fundido, incluindo a Bolsa de Mineração, Galeria de Arte (2007), Instituto de Mecânica (2005–)[67] na Lydiard Street e em 2010 a restauração da Câmara Municipal e a fachada há muito abandonada do Unicorn Hotel na Sturt Street.[68]

O Ballarat Citizens for Thoughtful Development foi formado em 1998 e foi incorporado como Ballarat Heritage Watch em 2005 para garantir que o patrimônio arquitetônico da cidade receba a devida consideração no processo de planejamento.[69]

o Jardim Botânico Ballarat (estabelecido em 1858) são reconhecidos como o melhor exemplo de um jardim botânico regional na Austrália e são o lar de muitas espécies de árvores exóticas listadas como patrimônio e apresentam uma estufa moderna e um centro de horticultura e o Avenida Primeiros Ministros que apresenta bustos de bronze de todos os ex-primeiros-ministros australianos.

Ballarat é notável por suas avenidas muito largas. A rua principal é a Sturt Street e é considerada uma das melhores avenidas principais da Austrália, com mais de 2 quilômetros (1,2 milhas) de jardins centrais, conhecidos como Sturt Street Gardens apresentando coretos, fontes, estátuas, monumentos, memoriais e postes de luz. Ballarat é o lar do maior de uma coleção de Avenidas de Honra em Victoria. A Avenida de Honra Ballarat com 15 quilômetros de extensão (9,3 milhas) consiste em um total de aproximadamente 4.000 árvores, a maioria decídua que em muitas partes se arqueiam completamente sobre a estrada. Cada árvore tem uma placa de bronze dedicada a um soldado da região de Ballarat que se alistou durante a Primeira Guerra Mundial. A Avenida de Honra e o Arco da Vitória estão no Registro do patrimônio vitoriano e são vistos por aproximadamente 20.000 visitantes a cada ano.

A cidade também tem a maior concentração de estátuas públicas em qualquer cidade australiana, com muitos parques e ruas com esculturas e estátuas que datam de 1860 até o presente. Alguns dos outros memoriais notáveis ​​localizados no Sturt Street Gardens no meio da avenida principal de Ballarat incluem um coreto situado no coração da cidade que foi fundado e construído pela City of Ballarat Band em 1913 como uma homenagem aos bandistas do RMSTitânico, uma fonte dedicada aos primeiros exploradores Burke e Wills, e aqueles dedicados aos monarcas e aqueles que desempenharam papéis essenciais no desenvolvimento da cidade e seu rico tecido social.

Ballarat tem uma vasta gama de memoriais de guerra significativos, o mais recente dos quais é o australiano Memorial do Ex prisioneiro de guerra. O memorial mais proeminente da cidade é o Ballarat Arco da Vitória que se estende pela velha Western Highway nos acessos ao oeste da cidade. O arco serve como ponto focal para a Avenida de Honra. Outros monumentos individuais significativos localizados ao longo da Sturt Street incluem aqueles dedicados à Guerra dos Bôeres (1899 a 1901), ao cenotáfio da Segunda Guerra Mundial (1939 a 1945) e ao Vietnã (1962 a 1972) (localizado ao lado do Arco da Vitória).

Clima

Cena de neve em Sturt Gardens em 1905
Névoa é comum nas manhãs de outono e inverno, mas geralmente se dissipa no meio da manhã.

Ballarat tem um clima oceânico moderado (Classificação climática de Köppen Cfb)[70][71] com quatro estações distintas. Sua elevação, a 435 metros (1.427 pés) acima do nível do mar, faz com que suas temperaturas médias mensais tendam a ser em média 3 a 4 ° C (5 a 7 ° F) abaixo das de Melbourne.[citação necessária] A temperatura média máxima diária em janeiro é de 25,1 ° C (77 ° F),[72] enquanto o mínimo médio é de 10,9 ° C (52 ° F).[72] Em julho, a média máxima é de 10,0 ° C (50 ° F); A média mínima de julho é de 3,2 ° C (38 ° F). Ballarat tem 55,2 dias livres anualmente.[72]

A precipitação média anual é de 693 milímetros (27,3 polegadas),[72] com agosto sendo o mês mais chuvoso (75 mm ou 3,0 pol.). Há uma média de 198 dias sem chuva por ano.[72] Como grande parte da Austrália, Ballarat passa por secas cíclicas e chuvas fortes. A inundação da bacia hidrográfica do Yarrowee ocorre ocasionalmente. Em 1869, uma séria inundação do rio Yarrowee colocou a maior parte da parte inferior do distrito comercial, incluindo as ruas Bridge e Grenville, debaixo d'água e causou a perda de duas vidas.[73] Seca prolongada (uma precipitação média anual com quedas em média tão baixa quanto 400 mm (16 pol.) Por ano desde 2001) fez com que o Lago Wendouree secasse completamente pela primeira vez em sua história entre 2006 e 2007. Mais recentemente, níveis mais altos de precipitação foram registrado incluindo 95,0 mm (3,74 pol.) nas 24 horas às 9h em 14 de janeiro de 2011,[74] terminando um período de quatro dias de chuvas torrenciais em grande parte de Victoria e Tasmânia,[75][76][77] e contribuindo para o janeiro mais chuvoso já registrado, com um total de 206,0 mm (8,11 pol.) de chuva no mês.[74][78]

Uma leve queda de neve normalmente cai nas proximidades do Monte Buninyong e do Monte Warrenheip pelo menos uma vez por ano, mas na área urbana apenas durante invernos intensos. Geadas generalizadas e neblina são mais comuns durante os meses mais frios. A neve costuma cair pesadamente. As temporadas de neve pesada ocorreram em 1900-1902 e 1905-1907 (com quedas recorde em 1906), e temporadas de neve moderada foram registradas durante os anos 1940 e 1980. Quedas de neve na área urbana ocorreram nos últimos anos: novembro de 2006 (claro),[79] Julho de 2007 (pesado),[80][81] Junho de 2008 (claro),[82] Agosto de 2008 (claro),[83] Agosto de 2014 (moderado)[84] e junho de 2016 (claro).[85]

A maior temperatura máxima registrada em Ballarat foi 44,1 ° C (111 ° F) em 7 de fevereiro de 2009 durante o Onda de calor de 2009 no sudeste da Austrália.[86] Isto foi 2,1 ° C (3,8 ° F) acima do recorde anterior de 42,0 ° C (108 ° F), estabelecido em 25 de janeiro de 2003. O mínimo mais baixo já registrado foi -6,3 ° C (21 ° F) ao amanhecer do dia 19 Julho de 2015.[87]

Dados climáticos para Ballarat (Ballarat Aerodrome 1981–2010, registros 1908–2016)
MêsJanFevMarAbrPodeJunhoJulAgostoSetOutNovDezAno
Registro de alta ° C (° F)42.0
(107.6)
44.1
(111.4)
37.9
(100.2)
31.5
(88.7)
26.1
(79.0)
21.6
(70.9)
19.1
(66.4)
23.0
(73.4)
27.9
(82.2)
33.4
(92.1)
37.3
(99.1)
43.5
(110.3)
44.1
(111.4)
Média alta ° C (° F)25.4
(77.7)
25.6
(78.1)
22.8
(73.0)
18.3
(64.9)
14.3
(57.7)
11.1
(52.0)
10.4
(50.7)
11.7
(53.1)
13.9
(57.0)
16.7
(62.1)
20.1
(68.2)
22.7
(72.9)
17.7
(63.9)
Média diária ° C (° F)18.1
(64.6)
18.4
(65.1)
16.2
(61.2)
12.6
(54.7)
9.8
(49.6)
7.3
(45.1)
6.6
(43.9)
7.4
(45.3)
9.1
(48.4)
11.1
(52.0)
13.9
(57.0)
15.9
(60.6)
12.2
(54.0)
Média baixa ° C (° F)10.8
(51.4)
11.1
(52.0)
9.6
(49.3)
6.9
(44.4)
5.2
(41.4)
3.5
(38.3)
2.7
(36.9)
3.1
(37.6)
4.3
(39.7)
5.5
(41.9)
7.7
(45.9)
9.0
(48.2)
6.6
(43.9)
Gravar ° C baixo (° F)0.7
(33.3)
−1.4
(29.5)
−0.6
(30.9)
−4.1
(24.6)
−4.5
(23.9)
−4.6
(23.7)
−6.3
(20.7)
−5.0
(23.0)
−4.6
(23.7)
−3.6
(25.5)
−1.0
(30.2)
−1.0
(30.2)
−6.3
(20.7)
Média precipitação mm (polegadas)39.7
(1.56)
31.2
(1.23)
35.9
(1.41)
43.4
(1.71)
52.2
(2.06)
61.9
(2.44)
62.0
(2.44)
72.3
(2.85)
68.4
(2.69)
59.1
(2.33)
56.6
(2.23)
52.2
(2.06)
635.4
(25.02)
Média de dias chuvosos7.55.98.911.414.417.719.818.716.514.711.710.8158.0
Tarde média humidade relativa (%)44434655697776726560564859
Fonte: [88]

Meio Ambiente

Reservas naturais e comuns

Ballarat Town Common no outono de 2018

Embora não haja parques nacionais nas proximidades de Ballarat, Ballarat é delimitada por extensos bosques ao norte, sul e sudoeste e zonas úmidas para o leste. Existem vários parques estaduais próximos e grandes reservas, incluindo o Enfield State Park,[89] Parque Regional de Creswick, Monte Warrenheip Flora Reserve, Monte Buninyong Reserve e Lago Burrumbeet parque. Existem também parques menores, como Black Hill e Victoria Park, localizados a uma curta caminhada do centro da cidade.

Ballarat é único na Austrália - e internacionalmente - por ter mantido muito de seus bens comuns terra, que pode ser usada por qualquer residente de Ballarat. Ballarat Town Common, Ballarat West Town Common e Ballarat Common estão localizados a oeste da cidade. O Ballarat Town Common pode ser acessado pela Howe Street em Miners Rest e é usado por passeadores e caminhantes de cães, especialmente por causa de seus campos de grama abertos e pântanos nativos. Ballarat West Town Common é atualmente cultivado por fazendeiros licenciados.[90] Os bens comuns foram reduzidos em tamanho durante o século 20 para o desenvolvimento de propriedades.[91]

A região abriga uma grande coala população com áreas protegidas estabelecidas nos assentamentos externos ao sul e leste da cidade.[92][93]

Poluição

Como uma cidade regional em crescimento, existem questões que incluem poluição, hidrovia saúde e espécies invasivas. A qualidade do ar é geralmente boa,[94] no entanto, a poeira às vezes é um problema nos meses de verão[95] e fumaça de lenha de lareiras contribui para a redução da visibilidade nos meses de inverno.[96] Os cursos de água de Ballarat têm sido historicamente afetados pela forte poluição da mineração e da indústria.[97]

A Ballarat Environment Network foi formada em 1993 para dar voz ao ambiente e conservação da Natureza questões em Ballarat e seus arredores.[98] Outro grande grupo de lobby para sustentabilidade na cidade está o Ballarat Renewable Energy And Zero Emissions (BREAZE), formado em 2006.[99] A cidade de Ballarat lançou uma Estratégia de Sustentabilidade Ambiental para a cidade em 2007.[100]

Muitas partes da cidade urbana de Ballarat foram afetadas pela introdução de espécies exóticas, principalmente da flora introduzida. Tojo comum é um desses problemas que levou à formação de um oficial Ballarat Region Gorse Task Force em 1999 para controlar.[101] Coelhos europeus[102] e Raposas vermelhas[103] causar danos ambientais significativos nas áreas agrícolas da região.

Economia

A economia de Ballarat é impulsionada por todos os três setores econômicos, embora Ballarat contemporâneo tenha emergido principalmente como um economia de serviço com seu principal indústria sendo o indústria de serviços e suas principais áreas de negócios, incluindo turismo, hospitalidade, varejo, serviços profissionais, administração governamental e Educação. Setor secundário Incluindo manufatura, que cresceu no século 20 continua sendo um setor importante. O histórico da cidade setor primário raízes incluindo mineração e agricultura continuam a desempenhar um papel, embora tenha diminuído desde o século XX. Indústrias emergentes neste século incluem tecnologia da Informação setor de serviços e energia renovável.

Serviços industriais

Como um importante centro de serviços para a populosa região de garimpos de ouro, Ballarat tem grandes setores de empregos, incluindo varejo, serviços profissionais e negócios bem como filiais do governo estadual e federal para serviços públicos e cuidados de saúde e não governamental organizações de serviço. Coletivamente, essas indústrias empregam mais da metade da força de trabalho da cidade e geram a maior parte da atividade econômica da cidade.

Ballarat é a principal economia varejista da região. A cidade tem vários distritos de varejo importantes, incluindo um calçadão conhecido como Bridge Mall, que compreende mais de 100 comerciantes. Existem também centros comerciais interiores, incluindo o Centro Comercial Central Square e Stockland Wendouree. mais conhecida como Wendouree Village, com um grande número de lojas especializadas. As principais lojas de departamento incluem Myer, Alvo, Big W, Kmart, Harvey Norman e Harris Scarfe.[104] Além disso, cada um dos principais supermercados (Coles, Woolworths, IGA e Aldi) São representados. Atendendo ao setor financeiro são ramos da quatro grandes Bancos de varejo australianos (National Australia Bank, Grupo Bancário da Austrália e Nova Zelândia, Commonwealth Bank e Westpac) junto com Bendigo Bank e St. George Bank e várias firmas de serviços financeiros independentes menores.

Federation University Australia exporta educação por meio de um grande programa de estudantes internacionais e em toda a Austrália por meio Educação a Distância programas.

Nos últimos anos, foi estabelecido um grande parque tecnológico, o Ballarat Technology Park com centro de comunicações, com inquilinos, incluindo IBM and employing over 1,400 people.[105]

Turismo e hospitalidade

Main Street in Sovereign Hill, a large open-air gold mining museum, is Ballarat's most famous attraction.

Ballarat attracts 2.2 million visitors a year[106] and the tourism and hospitality industry is a A $480 million a year sector which accounts for around 15% of Ballarat's economy and employs around 2,870 people.[107] Tourism in Ballarat is promoted by Turismo Regional de Ballarat.[108]

Um significativo turismo patrimonial industry has not grown substantially in Ballarat since the 1960s. Ballarat is most notable for the award-winning museu ao ar livre conhecido como Sovereign Hill, a recreated 1850s gold mining settlement opened in 1970. Sovereign Hill is Ballarat's biggest tourism drawcard and is consistently rated among the best outdoor museums in the world and continues to expand. Sovereign Hill accounts for over half a million of Ballarat's visitors and $40 million in tourism revenue.[109]

Several businesses and attractions have capitalised on Ballarat's gold mining history. Eles incluem Kryal Castle (1972), "Gold Rush Mini Golf" (2002) featuring the "Big Miner" (2006) one of Grandes coisas da Austrália (although the original proposal appeared larger and for the miner to hold the Eureka Flag)[110] at Ballarat's eastern entrance.

Other tourist attractions include the Eureka Centre; The Gold Museum, Ballarat;[111] Ballarat Botanic gardens and Lake Wendouree; the Museum of Australian Democracy; a Museu Ballarat Tramway e Ballarat Ghost Tours e Ballarat Wildlife Park. A large number of Ballarat hotels, motels and restaurants service the tourism industry. The Ballarat Tourist Association is an industry based non-profit, membership organisation representing the city's tourism industry.

Ballarat honours its rich history by hosting a number of annual festivals with historical and cultural focus including the Festival Ballarat Begonia, Ballarat Heritage Weekend and Ballarat Beat Rockabilly Festival.[112]

Manufatura

According to the 2006 Australian Census, manufacturing is Ballarat's third largest employment sector, accounting for 14.8% of all workers.[113]

Ballarat attracts investment from several international manufacturers. The Australian headquarters of Mars, Incorporated was established in Ballarat in 1979 with the main Ballarat factory producing popular confectionery including Mars bars,[114] Snickers e M & M's for the Australian market as well as expanding in 2013 to produce Maltesers.[115] McCain Foods Limited Australian headquarters was established in Ballarat in 1970 and the company continues to expand its operations.[116] o Workshops de Ballarat North is a major manufacturer of public transportation products with current investment from Alstom.[117]

Ballarat also has a large number of home-grown companies producing textiles, general industrial engineering, food products, brick and tiles, building components, prefabricated housing components and automotive components. Fermentação was once a large-scale operation, with many large businesses including the public company Phoenix Brewery, and although large-scale brewing has ceased, the city retains a substantial microcervejaria indústria.[118]

Setor primário

Replica of the "Welcome Nugget", found at Ballarat, the second-largest gold nugget discovered in recorded history

Though historically an important sector, the production of Ballarat's primary sector declined for many decades, recovering only marginally since 2006.[119] Where historically the mining industry supported tens of thousands of workers or the majority of the population, today agriculture dominates the sector, though collectively both industries employ less than thousand people or just over 2% of the City of Ballarat's total workforce.[120]

Ballarat rose to prominence as a goldrush boomtown, though gold no longer plays a pivotal role in the economy of the city. Nevertheless, deep underground mining continues to the present date with a single main mine operating. There are still thought to be large, undiscovered gold reserves in the Ballarat region, with investigations being made by local and national companies.[121] Lihir Gold invested in Ballarat Goldfields in 2006,[122] however it downscaled its operations in 2009 due to the expense of extraction[123] before selling its stake in 2010 to Castlemaine Goldfields.[124] Along with gold, lignite (coal), kaolin (clay) and iron ore have also been mined in the Ballarat region and nearby Lal Lal however many of the resource deposits have since been exhausted. An active quarrying industry with large enterprises including Boral Limitado[125] extracts and manufactures building materials from the Ballarat region, including clays, aggregates, cements, asphalts.

Approximately half (38,000 hectares or 94,000 acres) of the municipality's area is rural with optimal conditions for agriculture including rich volcanic soils and climate.[119] This area is used primarily for agriculture and animal husbandry and generates more than $37 million in commodities.[126] The region supports an active potato growing industry that has supplied local food manufacturers including McCain, though more recently has been threatened by cheaper imports.[127] Other large crops include grains, vegetables, grapes and berries. Cattle and poultry stocks, including sheep, cows and pigs, support an active local meat and dairy industry. The Ballarat Livestock Selling Centre is the largest cattle exchange in regional Victoria.[128] The Ballarat Agricultural and Pastoral Society formed in 1856[129] and has run the Ballarat Show annually since 1859.[130]

A$7.5 million[131] forestry industry is active in nearby state forests as well as on a small scale in the urban area along the Canadian Valley around the suburbs of Mt Clear and Mt Helen areas with pine plantations and sawmill operations.[132]

Energia renovável

Part of the Waubra Wind Farm

The Ballarat region has a rapidly growing renewable energy industry, in particular due to its abundant wind energy, attracting significant investment and generating revenue for local landholders and local councils. The region is also a source of bountiful geothermal energy,[133] energia solar[133] and biomass[134][135] although to date, only its wind, solar and hydroelectricity has been harvested commercially. All local commercially produced electricity is sent to the Mercado Nacional de Eletricidade.

Wind energy is generated by local wind farms. O maior, Waubra Wind Farm, completed in 2009, is capable of producing enough electricity to power a city 3 to 4 times the size of Ballarat.[136] Other significant nearby wind farms include Mount Mercer, completed 2014, which produces enough energy to power 100,000 homes, equivalent to Ballarat's population.[137][138] The first community-owned wind farm in Australia, the Projeto Hepburn Wind em Leonards Hill, completed in 2011, produces the equivalent amount of electricity used by the town of Daylesford.[139]

Hydroelectricity is generated at White Swan reservoir micro hydro plant established in 2008 and producing the equivalent electricity needs of around 370 homes.[140] Ballarat Solar Park, opened in 2009 at the Airport site in Mitchell Park, is Victoria's first ground-mounted, flat-plate and grid-connected photovoltaic farm. Construido por Sharp Corporation para Energia de Origem, it is 14,993 m2 (161,380 sq ft) and generates the equivalent electricity needs of around 150 homes.[141]

Demografia

St Peter's Anglican Church, which represents the second most common religious affiliation in Ballarat

The 2006 Australian national census indicated that the permanent population of the urban area was 78,221[142] out of the City of Ballarat's population of 85,196[143] and a total of 31,960 households.[144]

The population of Ballarat has increased moderately to 105,471 in June 2018,[1] having an annual growth year-on-year of 1.78% since June 2013 (slightly faster than the national rate of 1.56% during the same period).[1]The recently accelerated growth rate has been attributed by demographers to increased commuter activity arising from surging house and land prices in Melbourne coupled with public transport improvements between Ballarat and Melbourne.[citação necessária]While most of the city's population can trace their ancestry to Anglo-Celtic descent, 8.2% of the population are born overseas.[144] Of them, the majority (4.2%) come from North East Europe.[144] 3.4% speak a language other than English.[144] 14.4% of the population is over the age of 65.[144] The median age in Ballarat is 35.8 years.[145]

The average income of Ballarat, while lower than Melbourne, is higher than average for regional Victoria.[146] Ballaratians in the 2007/08 financial year earned on average A$38,850 a year.[146] The highest earners living in the city's inner suburbs with a mean of $53,174 a year,[147] while the lower earners are centred on the city's southern suburbs.[146] According to the 2006 Census, Ballarat's working population is largely colarinho branco 52.1% consisting of Management, Professionals, Clerical and Administrative Workers and Sales Workers, while 32.9% are colarinho azul working in Technicians and Trades, Labouring or Machinery Operation.[144] 56.5% of households had access to the Internet em 2006.[144] The unemployment rate as of June 2011 was 7.8%.[148]

50.3% of the population have completed further education after high school.[144]

Christianity is the most common religion in Ballarat. 56.3% indicated that they were Christian while 36.9% stated they had no religion and a further 9.1% did not answer the question. Catholics (24.3%), Anglicanos (10.6%) and the Igreja Unida (6.8%) were the largest Christian denominations.[149]

Governança

Ballarat Town Hall

Council Chamber in Ballarat Town Hall, Sturt Street, is the sede do governo local para o Cidade de Ballarat. The council was created in 1994 as an amalgamation of a number of other municipalities in the region. The city is made up of 3 enfermarias, each represented by three vereadores elected once every four years by votação postal.[150] o Mayor of Ballarat is elected from these councillors by their colleagues for a one-year term. The Town Hall and annexe contains some council offices, however the council's administrative headquarters are located at the council owned Phoenix Building and the leased Gordon Buildings on the opposite side of Bath Lane.[151]

Dentro state politics, Ballarat is located in the Assembleia Legislativa distritos de Buninyong e Wendouree, with both of these seats currently held by the Partido Trabalhista Australiano.[152] Dentro federal politics, Ballarat is located in a single Câmara dos Representantes division—the Divisão de Ballarat. The Division of Ballarat has been a safe Partido Trabalhista Australiano seat since 2001,[153] and was the seat of the second Primeiro ministro da austrália, Alfred Deakin.

Aplicação da lei is overseen from regional police headquarters at the law complex in Dana Street with a single local police station operating in Buninyong. Due to an increase in crime rates and population, two additional local police stations were proposed in 2011 one each for the suburbs of North Ballarat and Sebastopol.[154] Justice is conducted locally overseen through branches of the Supreme, County, Magistrates and Children's Court of Victoria which operate out of the Ballarat courts Complex adjacent police headquarters in Dana Street.[155] Corrections, at least in the longer term are no longer handled locally since the closure of the Ballarat Gaol in 1965. Offenders can be detained in 25 available cells at the police complex though are commonly transferred to nearby Corrections Victoria facilities such as the Hopkins Correctional Centre in Ararat.[156]

Segurança Pública e serviços de emergência are provided by several state funded organisations including local volunteer based organisations. Storms and flooding are handled by the Serviço de Emergência Estadual (SES) Mid West Region Headquarters at Wendouree. Bushfires are handled by the Autoridade de bombeiros do país District 15 Headquarters and Grampians Region Headquarters at Wendouree[157] and urban structure fires are handled by multiple urban fire brigades operating at fire stations including the Ballarat Fire Brigade at Barkly Street Ballarat East, Ballarat City Fire Brigade at Sturt Street Ballarat Central and suburban stations including Wendouree and Sebastopol. Medical emergency and paramedic services are provided through Ambulância Victoria e incluir o Ambulância Rural Victoria, St. John Ambulance and Ballarat Base Hospital ambulance services.[158] City of Ballarat is responsible for coordinating the Municipal Emergency Management Planning Committee (MEMPC) which prepares the Municipal Emergency Management Plan which is actioned in conjunction with local police.[159]

meios de comunicação

Jornais

Ballarat has two local newspapers, one owned by Australian Community Media and one a private equity. The Courier is a daily and The Ballarat Times News Group is a free weekly. The latter is distributed across most of the city on Thursday and contains news of community events, advertisements for local businesses, and a classifieds section. Ballarat was the hub of Australian Community Media's Victoria production and manufacturing with all printed material for the state coming from the Wendouree print site until it closed in September 2020.

Estações de radio

Radio House, Lydiard Street North. Home to 3BA and Power FM

Local radio stations include 3BA, Power FM and several community radio stations. There is also a Ballarat branch of ABC Local Radio's national network.

  • 102.3 FM – 3BA (local "classic hits" commercial radio station)
  • 103.1 FM – Power FM 103.1 FM (local "top-40" commercial radio station)
  • 99.9 FM – Voice FM 99.9 – formerly known as 3BBB (local community radio station)
  • 107.9 FM – ABC Ballarat (government-funded local news, current affairs, light entertainment and talkback)
  • 103,9 FM - Good News Radio 103.9 (Christian community-based radio station)

Televisão

Estação de televisão BTV Channel 6 Ballarat commenced transmission of test patterns on 17 March 1962. Today Ballarat is serviced by numerous "free to air" High Definition and Standard Definition Digital television services. Two television broadcasting stations are located in the city, including GANHAR, WIN HD, 1 e Onze (sub-licensees of Rede Dez) e Prime7, Prime7 HD, 7 Dois, 7matee 7flix (a sub-licensee of Seven Network) These two stations broadcast relayed services throughout regional Victoria. The city also receives Southern Cross Nine, 9HD, 9Gem, 9Vá! e 9Life (sub-licensees of the Nine Network) which is based in Bendigo but operates a local office.

Ballarat television maintains a similar schedule to the national television network but maintains local commercials and regional news programming.

  • GANHAR previously presented a 30-minute local WIN News bulletin from its studios in the city, where WIN News boletins para Albury, Bendigo, Gippsland, Shepparton e Mildura were also broadcast. In 2015, the Ballarat studios closed with production of the regional Victorian news bulletins being relocated to Wollongong in New South Wales, where they now originate from.[160] WIN retains reporters and camera crews for its Ballarat bulletin in the city.
  • Southern Cross Nine, Em conjunto com o Nine Network, airs an hour-long regional Victoria edition of Nove Notícias from its Melbourne studios combining local, regional, national and international news, each weeknight at 6pm. The program includes local opt-outs for Ballarat and Western Victoria.
  • Prime7 airs short local news and weather updates throughout the day, produced and broadcast from its Canberra estúdios.

In addition to commercial television services, Ballarat receives Government abc (ABC1, ABC2, ABC3, ABC News 24) and SBS (SBS One and Two) television services.

On 5 May 2011, analog television transmissions ceased in most areas of regional Victoria and some border regions including Ballarat and surrounding areas. All local free-to-air television services are now broadcasting in digital transmission only. This was done as part of the federal government's plan for digital terrestrial television in Australia, where all analogue transmission systems are gradually turned off and replaced with modern DVB-T sistemas de transmissão.

Subscription television services are provided by Cabo de bairro, Foxtel e SelecTV.

Educação

Federation University Australia's SMB campus is set among heritage buildings, including the former School of Mines and Industry (left).
Ballarat Mechanics' Institute

Ballarat has two universities, Universidade da Federação e um campus do Universidade católica australiana.

Anteriormente o Universidade de Ballarat, Federation University Australia was opened in 2014. It originated as the Ballarat School of Mines, founded in 1870, and was once affiliated with the Universidade de Melbourne. The main campus is located in Mount Helen, approximately 6 kilometres (3.7 miles) southeast of the city. The university also has campuses in the Ballarat CBD, Horsham, Berwick, Brisbane, Churchill, Ararat e Stawell.

The Australian Catholic University's Ballarat campus is located on Mair Street. It was formerly the Aquinas Training College, run by the Ballarat East Irmãs da Misericórdia in 1909. It is ACU's only campus located outside of a capital city.

Ballarat has five State Government-operated secondary schools of which Ballarat High School (established in 1907) is the oldest. Ballarat High School and Mount Clear College are the only state school members of the Ballarat Associated Schools. The three remaining schools are Phoenix College and the two newly formed schools Mount Rowan Secondary College and Woodmans Hill Secondary College which emerged from the old Ballarat Secondary College.[161] Phoenix College was formed in 2012 as an amalgamation of Sebastopol College and Redan Primary School.[162]

The city is well serviced by Catholic schools, with eight primary schools and three secondary colleges which include the all-boys St Patrick's College,[163] the all-girls Loreto College and the co-educational Damascus College, which was formed by the amalgamation of St Martin's in the Pines, St Paul's College e Sacred Heart College em 1995.

Ballarat has three other non-government secondary schools: Ballarat Christian College, Ballarat Clarendon College e Ballarat Grammar School.The later two schools are day and boarding schools who provide education from Preschool to Year 12. Both of these co-educational schools are classified as academically excellent as the only Ballarat schools to be ranked on the tables of the top 100 Victorian schools based on median VCE scores and percentage of scores of 40 and above. In 2015, Clarendon was placed at 9th best VCE results in the State, above Melbourne Grammar, Geelong College, Scotch College, Trinity Grammar School (Victoria), Xavier Collegee Haileybury College. Ballarat Grammar was placed at 82nd, above Wesley College, Gramática Geelong e Tintern.[164]

The City of Ballarat has three public libraries, the largest and most extensive of which is the City of Ballarat Library, run by the Central Highlands Regional Library Corporation and located on Doveton Street North.[165] Another library service is provided by the Ballarat Instituto de Mecânica in Sturt Street, which is the oldest library in the city and a significant heritage site; it contains a collection of historic, archival and rare reference material as well as more general books.

Artes e Cultura

Galeria de Belas Artes Ballarat, the oldest and largest art gallery in regional Australia

o Galeria de Belas Artes Ballarat houses one of Australia's oldest and most extensive collections of early Australian works. It is considered to have the best Australian collection outside any capital city in Australia.

Federation University Australia operates the Galeria dos Correios in the Wardell designed former Post Office on the corner of Sturt and Lydiard Streets.[166]

Eventos e festivais

Ballarat is home to many annual festivals and events that attract thousands of visitors. The oldest large annual event is the Ballarat Agricultural Show (since 1859), currently held at the Ballarat Showgrounds and has attracted attendances of up to 30,000 and is an official feriado for residents of the city.[167][168]

Lake Wendouree is featured in many including the biggest and most prominent is the Begonia Festival (held annually since 1953).[169] SpringFest (held annually since 2001) attracts more than 15,000 people from around Victoria[170][171] and features market stalls and activities around the lake.

Annual Agricultural Society Show at Ballarat Showgrounds, Wendouree

The controversial Ballarat Swap Meet (formerly the Super Southern Swap Meet and held annually since 1989) attracts 30,000 visitors a year.[172] Ballarat Heritage Weekend (held annually since 2006) celebrates the city's heritage with activities such as historic vehicles and displays in and around the CBD and has attracted as many as 14,500 visitors a year from around Victoria.[173][174][175] The Ballarat Beer Festival at the City Oval (since 2012) has attracted more than 4,000 visitors.[176] The Ballarat Airport Open Day (Ballarat's unofficial air show, held annually since 2009) also attracts thousands.[177]

Other minor cultural festivals include the Ballarat Writers Festival, Ballarat International Foto Biennialle and the Goldfields Music Festival.

Entretenimento

Her Majesty's Theatre, built in 1875

Ballarat has a lively and well established theatrical community with several local ensembles as well as a number of large performing arts venues. Major performing arts venues include Her Majesty's Theatre, Mary's Mount Theatre and the Post Office Box Theatre.

The Ballarat Civic Hall is a large public building constructed in 1958 as a general purpose venue. Its stripped classical design was heavily criticised during its planning, however it has gained some cultural significance to the city with its cavernous spaces holding many significant events over the years. Civic Hall was closed in 2002 and there have been moves to redevelop it for many years[178] with some calls to retain the building as a venue.

Ballarat has its own symphony orchestra, the Ballarat Symphony Orchestra which was formed in 1987. Some notable theatre organisations in Ballarat include BLOC (Ballarat Light Opera Company) founded in 1959.[179] Ballarat is also the home to Australia's oldest and largest annual performing arts eisteddfod. o Royal South Street Eisteddfod is an all-encompassing performing arts festival and competition event that is conducted over twelve weeks annually.[180]

In the 1970s the Ballarat urban area contained no less than 60 hotels. The introduction of gaming machines in the early 1990s has brought about significant change in the city entertainment precincts. By 2006 at least 20 hotels had closed and some of those that remain have been redeveloped as dining and/or gaming venues. Gaming machines have brought significant revenue to the remaining hotels, sports and social clubs which has enabled many to expand and modernise. The city has several dance clubs as well as a highly active live music and jazz scene. Hotels are popular meeting places for young people. The city has many fine restaurants, wine bars and eateries as well as themed restaurants. A large cinema complex consisting of several theatres is located behind the façade of the old Regent cinemas in the heart of the city. Dance parties are popular within the Ballarat area; BTR is an organisation founded in 2006 that has begun hosting dance events in Ballarat.

Representações culturais

Ballarat has inspired many visual artists. Eugene von Guerard documented the city's establishment as a gold digging settlement, while Albert Henry Fullwood e Knut Bull depicted the city's boom era streetscapes.[181][182] Ballarat features prominently in literature and fiction, including "O mistério do vale Boscombe", a short story from Arthur Conan Doylede As Aventuras de Sherlock Holmes (1891); King Billy of Ballarat and Other Stories (1892) por Morley Roberts; As fortunas de Richard Mahony (1917) por Henry Handel Richardson; Murder on the Ballarat Train (1993) by Kerry Greenwood; e Illywhacker (1985) por Peter Carey.

Ballarat is also a popular filming location.[183] Australia's second oldest feature film, Eureka Stockade (1907), is the first in a line of films about the historic Ballarat event. The city makes cameos in Cães no espaço (1986), My Brother Jack (2001), Ned Kelly (2003) e O escritor (2005).[184] A série de televisão Os mistérios do doutor Blake (2012–2017) is set in Ballarat and also mostly shot there.[185][186] The series was picked by the Seven Network, which proposes to make several telemovies without the Blake character, picking up the story line after his death, leaving his widow Jean.[187][188]

Dois navios do Marinha Real Australiana foram nomeados HMAS Ballarat after the city, HMAS Ballarat (J184) e HMAS Ballarat (FFH 155).

Esporte e recreação

Ballarat Football Club, 1889. The club was founded in 1860 and is one of the clubes de futebol mais antigos no mundo.

Futebol australiano is the most popular spectator and participation sports in Ballarat. It has its own dedicated stadium, Eureka Stadium, which serves as a venue of the Australian Football League (AFL), as well as the home ground of the semi-professional Galos Ballarat do Norte, que anteriormente competia no Victorian Football League (VFL). o Ballarat Football League, established in 1893, features six local teams, including the Ballarat Football Club, which was founded in 1860 and remains one of the world's clubes de futebol mais antigos. Other Ballarat-based teams compete in the regional Central Highlands Football League.

Grilo is Ballarat's second most-popular sport. It has three international standard cricket ovals, including Eastern Oval, which was one of the host venues of the Copa do Mundo de Críquete de 1992. o Ballarat Cricket Association is the city's principle cricket competition. Futebol is also popular in Ballarat. Com base em Morshead Park Estádio,[189] the semi-professional Ballarat City FC compete no National Premier League, a terceira camada competição de Futebol australiano. De Melbourne Western United FC joga quatro A-League matches per year at Eureka Stadium.[190] Basquetebol is played in Ballarat with the Centro de esportes e eventos Ballarat hospedagem Liga de basquete da Austrália do Sudeste matches involving the Mineiros Ballarat e Ballarat Rush. Netball is similarly popular, with many netball clubs affiliated with local Australian rules clubs.

Lago Wendouree hosted the rowing and canoeing events for the Jogos Olímpicos de Verão de 1956.

Rowing and kayaking is centred on Lago Wendouree, which hosts the Victorian Schools Rowing Championships as well as the annual "Head of the Lake" rowing regatta. The city hosted rowing events for the Jogos Olímpicos de Verão de 1956. Corrida de cavalo e corrida de galgos are also popular, with dedicated facilities. o Ballarat Turf Club schedules around 28 race meetings a year including the Ballarat Cup meeting in mid-November.[191] Atletismo facilities include an international standard athletics track at Golden Point. Natação e esporte aquático is facilitated at two Olympic-sized pools as well as an indoor 25-metre (82-foot) competition short course pool. The main facility is the Ballarat Aquatic Centre located in Lake Gardens. beisebol was first organised in Australia at Ballarat in 1857,[192] and three local teams compete in the Geelong Baseball Association.

Golf is played at four main venues which include the Ballarat Golf Course in Alfredton, home to the Ballarat Golf Club.[193] o Ballarat Roller Derby League was formed in 2008, and held their first match in 2009. They have two teams who compete in local events, and a combined travelling team, the Rat Pack, who compete in interleague Roller Derby competições.[194]

A infraestrutura

Saúde

Ballarat Base Hospital's Henry Bolte wing

Ballarat has two major hospitals. The public health services are managed by Ballarat Health Services[195] incluindo o Ballarat Base which services the entire region and the Queen Elizabeth Centre for aged care on Ascot Street Sth. o Saúde de São João de Deus centre also on Drummond Street Nth, established in 1915 is currently the largest private hospital in regional Victoria.[196]

The Ballarat Regional Integrated Cancer Centre (BRICC) on the corner of Drummond and Sturt Street includes a number of facilities focused on cancer treatment.[197]

The Heart Foundation did a study in 2014 that Ballarat had the highest level of physical inactivity (85.3 per cent) in Australia and that 32.9 per cent of residents were deemed obese.[198]

Transporte

Arch of Victory over the Avenida de honra

The motor vehicle is the main form of transport in Ballarat. A network of state highways radiate from Ballarat and the Autoestrada Ocidental (A8) via dupla bypasses the central city to the north of the urban area, providing a direct road connection to Melbourne (approximately 90 minutes), westward to Ararat (approximately 75 minutes) and Horsham. Five freeway interchanges service the urban area, East Ballarat (half diamond) interchange at Victoria Street (C805); Brown Hill interchange (full diamond) at Daylesford-Ballarat Road (C292), Creswick Road interchange (full diamond) at Wendouree (A300); the Mount Rowan interchange (half diamond) at Gillies Road, Wendouree (C307) and the Mitchell Park interchange (full diamond) at Howe Street (C287). o Rodovia Midland is a dual carriageway which runs north along Creswick Road to the Western Freeway interchange but becomes a single carriageway north of Ballarat to Creswick (approximately 25 minutes) and runs south as the dual carriageway of Skipton Road to Magpie before becoming a single carriageway to Geelong (approximately 87 minutes). o Rodovia Glenelg connects directly to Mount Gambier e a Rodovia Sunraysia west of Ballarat which connects directly to Mildura. Sturt Street and Victoria Street, both dual carriageways carry the bulk of the east-west CBD traffic, while Mair Street is planned to become a four lane dual carriageway to relieve pressure on these main streets.[199] Other dual carriageway main roads in the west include Howitt Street and Gillies Street.[200] The busiest roads by far are located in the west and south at Albert Street in Redan, Sturt Street in Newington and Gillies Street in Lake Gardens which carry 22,400, 22,000 and 21,500 vehicles per day respectively and all have 4 traffic lanes.[200]

UMA V / Line train arriving at Ballarat station

Ballarat is a major transporte ferroviário hub in Victoria. Situado na junção do Linha Ballarat, Linha Ararat e Mildura lines, it currently has several connections for both trem de passageiros serviços e trem de carga. The city has two passenger railway stations, the hub of Estação ferroviária Ballarat e suburbano Estação ferroviária Wendouree.[201] From Ballarat station, V / Line opera VLocity trains to Melbourne, west to Ararat e norte para Maryborough. Since the controversial removal of "flagship" express services in 2011, successive timetable changes have slowed peak hour services to Cruzeiro do Sul, with the current journey taking a minimum of 73 minutes.[202][203] Patronage however has continued to grow.[204][205] o Link ferroviário regional project was built in 2015 to separate Ballarat trains from Melbourne's suburban rail network.[206] Interurban services (Ballarat-Melbourne) now run half-hourly during weekday peak and hourly during weekday non-peak and on weekends from Ballarat station. A twice daily (thrice daily on weekdays) (57 minute) service connects Ballarat to Ararat (stopping at Beaufort) while there is a (53 minute) service to and from Maryborough (stopping at Creswick, Clunese Talbot) once a day (twice a day on weekdays) each way.[207] Sistema de bilhetagem eletrônica de Victoria, Myki, was implemented on rail services between Wendouree and Melbourne on 24 July 2013.[208] Ballarat is connected to Geelong by rail via the Linha ferroviária Geelong-Ballarat, which currently operates only for freight.

A tourist tram on Wendouree Parade

The once extensive Ballarat tramway network operated between 1887 and 1971 with a small section of remaining track being utilised as a tourist and museum tramway.[209] There have been proposals to extend the network, particularly as a major tourist facility but also to connect it to the railways and return it as a viable component of the Ballarat public transport system, including a strong lobby in 2001–2002,[210][211][212][213] 2010–11 and 2014,[214] however Ballarat City Council and federal member of parliament have dismissed recent proposals.[215][216][217]

Aeroporto Ballarat located 8 km (5 mi) north-west of the CBD consists of two sealed runways (each approximately 1,400 m (4,600 ft) long and 30 m (98 ft) wide) as well as extensive sealed aprons, night lighting and NDB navaid. A Master Plan for the Aerodrome was completed in 2005 followed by an Airport Master Plan in 2013.[218] The report made a series of recommendations and forecasts that included eventual lengthening, widening and strengthening of the existing main runway up to 1,800 metres (5,900 feet), consideration for expansion of the passenger terminal and recommendations for future use of aprons and development of future structures supporting larger aircraft and increased frequent usage. It was forecast that by 2012–2015 regular domestic passenger services using 40–50 seat commuter aircraft could feasibly commence.

Ballarat has a long history of cycling as a form of transport and recreation. The current cycling network continues to grow and consists of several marked on-road routes and 50 kilometres (31 miles) of instalações segregadas para bicicletas including several main routes: the Trilha Ballarat – Skipton Rail and the Yarrowee River Trail with connections to the Gong Gong Reservoir.[219] Buningyong Trail, Sebastopol Trail, and the Lake Wendouree shared path.[220] The Ballarat Bicycle Users Group provides advocacy for the growing number of cyclists in the city.[221] The popularity of cycling in Ballarat is also demonstrated by the large number of spectators and participants drawn to cycling sporting events held in the city.[222]

Serviços de utilidade pública

Ballarat's residents are serviced by a wide range of public utilities including water, gas and electricity, telephony and data communications supplied, overseen and regulated by state based authorities and private enterprise and local council.

Water supply as well as sewage collection and disposal are provided by Central Highlands Water.[223] Drinking water is sourced from a network reservoirs all located in the highlands to the east, however the majority is sourced from two main reservoirs—Lal Lal and White Swan. The Lal Lal Reservoir (built in 1970[224] with a capacity of 59,500 megalitres (1.57×1010 US gallons)[225]) is Ballarat's largest water catchment accounting for approximately two-thirds of the city's water usage.[226] The White Swan reservoir (built in 1952[224] with a 14,100 Ml (3.7×109 US gal) capacity) supplies most of the remainder.[225] Since May 2008, the White Swan has been topped up by water from Bendigo's Sandhurst Reservoir through the Goldfields Superpipe with water originally sourced from the Rio Goulburn sistema.[227] Kirks Reservoir (built between 1860 and 1862 with a capacity of 400 Ml (110,000,000 US gal)) and Gong Gong Reservoir (built in 1877 at Gong Gong, Victoria[219] with a capacity of 1,902 Ml (502,000,000 US gal)[225]) are historic main water supplies now maintained for emergency use.[228] Other reservoirs supplying Ballarat include Moorabool reservoir (located in Bolwarrah, Victoria[229] with a capacity of 6,738 Ml (1.780×109 US gal)), Wilson's Reservoir (located in the Wombat State Forest with a capacity of 1,013 Ml (268,000,000 US gal)), Beales reservoir (built 1863[230] localizado em Wallace with a capacity of 415 Ml (110,000,000 US gal)) and Pincotts reservoir (built 1867[230] located at Leigh Creek, Victoria[231] with a capacity of 218 Ml (58,000,000 US gal)).[232] Sewage is managed by two plants—the Ballarat North Wastewater Treatment Plant and the Ballarat South Waste Water Treatment Plant.[233]

Residential electricity is supplied by Victorian electricity distributor Powercor, while residential natural gas is supplied by AGL Energy.

Telephone services are provided via the Doveton Street (BRAT) telephone exchange[234] which was originally built by the Australian Telecommunications Commission (now known as Telstra) who remains its owner, though Optus now also operates services from this facility. The city's cellular network currently uses Universal Mobile Telecommunications System (UMTS). Telstra has provided mobile telecommunications to Ballarat since 2003 (initially as CDMA). Optus provided competition with its entrance to the market in 2003 along with significant service upgrades in 2004[235] Seguido por Vodafone em meados de 2009.[236]

Data communications are provided by several companies. Telstra was the first company to provide dial-up Internet access via the Ballarat exchange, however the first network for broadband Internet access available in the city was a hybrid optical fiber cable e cabo coaxial construído por Cabo de bairro em 2001.[237] Desde então, a Telstra e a Optus entraram no mercado Ballarat, fornecendo serviços Asymmetric digital subscriber line (ADSL) para acesso residencial à Internet de quatro centrais principais - Ballarat, Wendouree (Howitt Street), Sebastopol (Skipton Street) e Alfredton (Cuthberts Road). Essas empresas também fornecem acesso a dados móveis Evolved HSPA e, desde o final de 2011, 3GPP Long Term Evolution (4G). Lançamento de Ballarat do Rede Nacional de Banda Larga (NBN) é visto como vital para o crescimento da indústria de TI da cidade.[238][239] Durante o primeiro estágio de implementação do NBN da Ballarat em 2012, 17.800 residências serão conectadas diretamente à rede por meio de um cabo de fibra óptica.[240]

Crime

A cidade foi um dos vários centros regionais australianos examinados por um ABC Quatro cantos relatório sobre o uso de metanfetamina, junto com Devonport, Burnie, Castlemaine e St Arnaud.[241][242]

Veja também

Referências

  1. ^ uma b c d "3218.0 - Crescimento populacional regional, Austrália, 2017–18: Estimativas de população por área urbana significativa, 2008 a 2018". Australian Bureau of Statistics. Australian Bureau of Statistics. 27 de março de 2019. Recuperado 25 de outubro 2019. População residente estimada, 30 de junho de 2018.
  2. ^ "Perfis da comunidade do censo 2016: Ballarat". Censo ABS. Australian Bureau of Statistics. Recuperado 15 de setembro 2016.
  3. ^ "História de Ballarat - Origem de alguns nomes de Ballarat". Ballarat.com. Arquivado de o original em 9 de outubro de 1999.
  4. ^ Perfil da Divisão Eleitoral de Ballarat (Vic) - Comissão Eleitoral Australiana. Aec.gov.au (7 de outubro de 2010). Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  5. ^ uma b "Patrimônio Indígena de Ballarat" (PDF). Sovereign Hill Education. Arquivado de o original (PDF) em 6 de julho de 2011. Recuperado 19 de agosto 2010.
  6. ^ "Cidade de Ballarat: perfil da comunidade". Recuperado 8 de abril 2017.
  7. ^ Griffiths Peter M, "Three Times Blest A History of Buninyong 1737–1901", Ballarat Historical Society pp13
  8. ^ "Victoria". The Courier. 5 de novembro de 1851. p. 2
  9. ^ Ballarat Diggings: From the Correspondent of the Geelong Advertiser. pg 2. O Argus. 13 de setembro de 1851.
  10. ^ "Victoria - Monte Alexandre". The Sydney Morning Herald. 11 de dezembro de 1852. p. 2. Recuperado 6 de maio 2012.
  11. ^ História Postal Premier. "Lista dos Correios". Recuperado 11 de abril 2008.
  12. ^ "OOLAC - #Ballarat". oolac.com. Arquivado de o original em 23 de outubro de 2016. Recuperado 22 de outubro 2016.
  13. ^ James, Ken. "A carreira de levantamento de William Swan Urquhart, 1845-1864". Public Record Office Victoria. Governo de Victoria. Arquivado de o original em 27 de outubro de 2009. Recuperado 19 de agosto 2010.
  14. ^ Jacobs, Wendy; Nigel, Lewis; Elizabeth, Vines; Richard, Aitken (1981). Ballarat: Um Guia para Edifícios e Áreas 1851-1940. Jacobs Lewis Vines Architects and Conservation Planners. p. 11 ISBN 0-9593970-0-0.
  15. ^ uma b "Declaração de impacto da herança - Civic Hall". Cidade de Ballarat. Cidade de Ballarat. Outubro de 2011. Arquivado de o original em 8 de março de 2016. Recuperado 14 de maio 2012.
  16. ^ Milharal, Jason; Wickham, Dorothy; Gervasoni, Clare (2004). The Eureka Encyclopedia. Ballarat Heritage Services. p. 391. ISBN 1-876478-61-6.
  17. ^ K. T-. Livingston, Richard Jordan, Gay Sweely (2001) Tornando-se australianos: o movimento para a federação em Ballarat e a nação p.34. Wakefield Press
  18. ^ Perkin, Corrie A cidade dourada de Ballarat entra em cena The Australian 1 de setembro de 2009.
  19. ^ "Gold Rush Population Peak 1858-9-23". A estrela. 23 de setembro de 1858. p. 2. Recuperado 6 de maio 2012.
  20. ^ "Notícias coloniais". The Maitland Mercury e Hunter River General Advertiser. Nova Gales do Sul, Austrália. 3 de novembro de 1855. p. 3 (Suplemento ao Maitland Mercury). Recuperado 3 de junho 2020 - via Trove.
  21. ^ "Resumo para a Europa - Introdução". O argus. 20 de agosto de 1860. p. 5
  22. ^ Butrims, Robert; Macartney, David (2013). The Phoenix Foundry: Locomotive Builders of Ballarat. Sociedade Australiana de História das Ferrovias. ISBN 978-0-646-90402-3.
  23. ^ "Rail Geelong - Geelong Line Guide". railgeelong.com. Recuperado 23 de abril 2008.
  24. ^ uma b c d e f g h Clarke, Jan (1992). Fale com coragem: os primeiros 125 anos do Ballarat Courier. Ballarat: The Courier. p. 12 ISBN 978-0-646-09971-2.
  25. ^ "Craig's Royal Hotel - História". craigsroyal.com.au. Arquivado de o original em 25 de maio de 2012. Recuperado 30 de junho 2012.
  26. ^ Sid Brown (março de 1990). "Tracks Across the State". Newsrail. Australian Railway Historical Society (Victorian Division): 71-76.
  27. ^ THE ATHENS OF AUSTRALIA, Poverty Bay Herald, Volume XXXVI, Issue 11988, 3 de novembro de 1909, p. 7 Papers Past - Poverty Bay Herald - 3 de novembro de 1909 - "THE ATHENS OF AUSTRALIA".
  28. ^ Douglas Pike, Geoffrey Serle: Dicionário australiano de biografia, vol. 9, Melbourne University Press, 1983
  29. ^ Frederic C. (Frederic Chambers) Spurr: Cinco anos sob o Cruzeiro do Sul; experiências e impressões Leia o e-book Cinco anos sob o Cruzeiro do Sul; experiências e impressões de Frederic C. (Frederic Chambers) Spurr
  30. ^ The Argus (Melbourne, Vic.: 1848–1954), sábado, 23 de outubro de 1909. Trove.nla.gov.au (23 de outubro de 1909). Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  31. ^ uma b Balderstone, Julia (20 de fevereiro de 1993). "SEC oferece propriedades históricas de lago para venda". The Courier.
  32. ^ "Terrível desastre ferroviário". A idade. Melbourne: David Syme & Co. 21 de agosto de 1908.
  33. ^ "O Tornado Ballarat" p6. O Mercúrio. 25 de agosto de 1909.
  34. ^ "Furious Storm at Ballarat - várias casas demolidas, mulher esmagada até a morte, várias pessoas feridas" p5. The West Australian. 23 de agosto de 1909.
  35. ^ Progressive Geelong - Expansão Industrial. Desenvolvimento do Porto. The Argus, Melbourne 14 de outubro de 1921 p 8
  36. ^ Lee, Robert; Rosemary Annable; Donald Stuart Garden (1 de agosto de 2007). As ferrovias de Victoria 1854–2004. Melbourne University Publishing Ltd. p. 144 ISBN 978-0-522-85134-2.
  37. ^ Geelong Ousts Ballarat. Surpresas populacionais. O argus (Melbourne), 28 de abril de 1936, p. 10
  38. ^ Austrália. Força Aérea Real Australiana. Seção histórica (1995), Unidades logísticas, AGPS Press, ISBN 978-0-644-42798-2
  39. ^ "Perfil e história de Wendouree West". Renovação da comunidade Wendouree West. Arquivado de o original em 9 de julho de 2010. Recuperado 19 de agosto 2010.
  40. ^ Central elétrica Ballarat 'B'. Ballarat Historical Society - coleção particular
  41. ^ Relatório dos prefeitos da cidade de Ballarat 1974 - 1975
  42. ^ uma b "Plano de Estrutura Local de Ballarat West" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 23 de julho de 2011. Recuperado 16 de maio 2017.
  43. ^ uma b "Plano de Estrutura Local de Ballarat West". Ballarat de negócios. Arquivado de o original em 18 de agosto de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  44. ^ Comunidade da Austrália (dezembro de 2017). "Relatório Final: Volume 16, Instituições Religiosas, Livro 2" (PDF). Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil. p. 106
  45. ^ "A cidade natal do cardeal George Pell quebra seu silêncio sobre o passado sombrio de abusos sexuais". O jornal New York Times. Abril de 2018. p. 106. Recuperado 22 de agosto 2018.
  46. ^ Cidade de Ballarat (Mapas, População e Localização - http://www.ballarat.vic.gov.au/Global/Maps/index.aspx)[link morto]
  47. ^ uma b "Ballarat Planning Scheme - Land Use" (PDF). Cidade de Ballarat. Cidade de Ballarat. 18 de março de 2010. Arquivado de o original (PDF) em 20 de abril de 2012. Recuperado 14 de maio 2012.
  48. ^ "BALLARAT BOTANIC JARDENS". National Trust of Australia (Victoria) Nattrust.com.au. Arquivado de o original em 23 de março de 2012.
  49. ^ "Jardins Públicos de Balarat". Arquivado de o original em 25 de março de 2012.
  50. ^ uma b Her Maj: A History of Her Majesty's Theatre, Ballarat por Peter Freund com Val Sarah ISBN 978-0-9757483-1-2.
  51. ^ Ballaarat Astronomical Society. Observatory.ballarat.net. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  52. ^ Monumentos e memoriais dentro da Austrália associados à Primeira Guerra Mundial. Monumentaustralia.org.au. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  53. ^ "Relatório do Painel Ballarat" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 17 de março de 2017. Recuperado 16 de maio 2017.
  54. ^ "Ballarat". Casas de terraço australianas. Arquivado de o original em 29 de maio de 2014. Recuperado 22 de abril 2014.
  55. ^ "Sobre as áreas de perfil - Ballarat North - Invermay Park - profile.id". id.com.au.
  56. ^ "Mapa de Invermay, VIC 3352 - Whereis®". whereis.com.
  57. ^ "REDEVELOPMENT STOCKLAND WENDOUREE SHOPPING CENTER" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 6 de julho de 2011.
  58. ^ "Estabeleça um limite de crescimento urbano para definir limites claros para o desenvolvimento externo da região metropolitana de Melbourne". Arquivado de o original em 5 de fevereiro de 2004.
  59. ^ Henderson, Fiona Subúrbio oeste de Ballarat a se chamar Lucas The Courier, 10 de fevereiro de 2011.
  60. ^ Conferência da Liga das Cidades Históricas de 2008 Arquivado 15 de abril de 2011 no Máquina Wayback. Leaguehistoricalcities-ballarat.com. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  61. ^ Brown, Jenny (maio de 2010). "A torre". Royal Auto. RACV Public Affairs. p. 7
  62. ^ Heritage Victoria - Sinagoga Ballarat Arquivado 18 de outubro de 2009 no Máquina Wayback. (PDF). Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  63. ^ "Empréstimo para restauração de patrimônio". Ballarat.vic.gov.au. 1 de junho de 2010. Arquivado de o original em 22 de outubro de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  64. ^ Plano da Câmara Municipal de Ballarat para preservar o patrimônio por Marcus Power para The Courier. 26 de abril de 2010.
  65. ^ "Proteção do Patrimônio". Ballarat.vic.gov.au. 1 de junho de 2010. Arquivado de o original em 24 de março de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  66. ^ A Economia do Patrimônio - O valor do patrimônio para a cidade de Ballarat Arquivado 17 de março de 2011 no Máquina Wayback de environment.gov.au
  67. ^ "Instituto de Mecânica Ballaarat receberá US $ 1,5 milhão em restauração" (Comunicado de imprensa). Legislation.vic.gov.au. 4 de novembro de 2005. Arquivado em o original em 11 de janeiro de 2012. Recuperado 18 de agosto 2010.
  68. ^ O trabalho de restauração será iniciado no Unicorn Hotel após a aprovação das licenças por Marcus Power para The Courier. 27 de março de 2009.
  69. ^ "Ballarat Heritage Watch". Ballaratheritagewatch.wordpress.com. Recuperado 18 de agosto 2010.
  70. ^ Peel, M. C .; B. L. Finlayson; T. A. McMahon (1 de março de 2007). "Mapa-múndi atualizado da classificação climática Köppen-Geiger". HESSD - Hidrologia e Ciências do Sistema Terrestre. 4 (2): 439–473. doi:10.5194 / hessd-4-439-2007.[link morto permanente]
  71. ^ Linacre, Edward; Geerts, Bart (1997). Climas e tempo explicados. Londres: Routledge. p. 379. ISBN 978-0-415-12519-2.
  72. ^ uma b c d e "Estatísticas Climáticas Mensais: Aeródromo Ballarat". Agência Australiana de Meteorologia. 23 de janeiro de 2013. Recuperado 23 de janeiro 2013.
  73. ^ A Grande Inundação de Ballarat. pg 6. Anunciante geral de Maitland Mercury & Hunter River. 23 de outubro de 1869.
  74. ^ uma b "Ballarat, Victoria, janeiro de 2011, observações diárias do clima". Commonwealth of Australia 2011, Bureau of Meteorology. Arquivado de o original em 22 de março de 2011.
  75. ^ Millar, Paul e Sexton, Reid Victoria e Tasmânia lutam com chuva forte The Courier 14 de janeiro de 2011.
  76. ^ Inundações na região de Ballarat devido à queda recorde de chuvas The Courier 14 de janeiro de 2011.
  77. ^ Williams, Erin Inundações na região de Ballarat devido à queda recorde de chuvas The Courier, 15 de janeiro de 2011.
  78. ^ Rayner, Meg Janeiro mais chuvoso de todos os tempos em Ballarat The Courier, 20 de janeiro de 2011.
  79. ^ "Incêndios violentos e neve caindo". The Sydney Morning Herald. 15 de novembro de 2006.
  80. ^ Burgess, Matthew (8 de julho de 2008). "A neve cai quando o frio atinge o estado". A idade. Melbourne, Austrália.
  81. ^ "Queda de neve Ballarat - ABC News (Australian Broadcasting Corporation)". ABC noticias. Recuperado 18 de agosto 2010.
  82. ^ "A neve cai em Ballarat - ABC News (Australian Broadcasting Corporation)". Australian Broadcasting Corporation. 8 de julho de 2008. Recuperado 18 de agosto 2010.
  83. ^ Watt, Jarrod (11 de agosto de 2008). "Neve de domingo em Ballarat - ABC Ballarat". Australian Broadcasting Corporation. Recuperado 18 de agosto 2010.
  84. ^ "A neve cai no centro da cidade de Ballarat - jornal The Courier". O Correio Ballarat. 1 de agosto de 2014. Recuperado 1 de agosto 2014.
  85. ^ "A neve de Ballarat é uma sombra nebulosa de inverno - jornal The Courier". O Correio Ballarat. 24 de junho de 2016. Recuperado 24 de junho 2016.
  86. ^ Governo australiano, Bureau of Meteorology (fevereiro de 2009). "A onda de calor excepcional de janeiro a fevereiro de 2009 no sudeste da Austrália" (PDF). Arquivado do original em 13 de setembro de 2016. Recuperado 23 de setembro 2016.CS1 maint: BOT: status do URL original desconhecido (ligação)
  87. ^ The Courier, 2015
  88. ^ "Estatísticas climáticas para Ballarat". Australian Bureau of Meteorology. Recuperado 16 de novembro 2017.
  89. ^ Design, UBC Web. "Creswick, Bush Walking, Scenery, History, Landcare". creswick.net.
  90. ^ Victoria), Wicks, A. (Seção de Serviços de Paisagem e Arquitetura, Departamento de Conservação, Florestas e Terras. "Ballarat West Town Common: plano paisagístico e gestão futura". www.ccmaknowledgebase.vic.gov.au.
  91. ^ http://gazette.slv.vic.gov.au/images/1952/V/general/534.pdf
  92. ^ Williams, Erin. (3 de agosto de 2010) VCAT derruba subdivisão Mt Helen - Notícias locais - Notícias - Geral. The Courier. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  93. ^ Implementando o Plano de Gestão Ballarat Koala através do Esquema de Planejamento Ballarat Arquivado 21 de novembro de 2010 no Máquina Wayback. (PDF). Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  94. ^ "Monitoramento de partículas aerotransportadas em Ballarat, 2 de fevereiro a 03 de setembro" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 13 de março de 2011. Recuperado 18 de agosto 2010.
  95. ^ A qualidade do ar de Ballarat é boa apesar da poeira da seca Arquivado 17 de janeiro de 2012 no Máquina Wayback 21 de janeiro de 2004.
  96. ^ "Monitoramento aéreo em Ballarat de agosto de 2005 a agosto de 2006". Epanote2.epa.vic.gov.au. Arquivado de o original em 27 de fevereiro de 2011. Recuperado 18 de agosto 2010.
  97. ^ Quinlan, Kim (11 de abril de 2002). "Yarrowee: Não chame isso de riacho. - Notícias locais - Notícias - Recursos de notícias". The Courier. Recuperado 18 de agosto 2010.
  98. ^ "Desligada". BEN. Arquivado de o original em 1 de julho de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  99. ^ "Bem-vindo ao BREAZE". Breaze.org.au. Arquivado de o original em 8 de agosto de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  100. ^ "Estratégia de Sustentabilidade Ballarat" (PDF). Cidade de Ballarat. 1 de setembro de 2007. Arquivado em o original (PDF) em 12 de novembro de 2013. Recuperado 12 de novembro 2013.
  101. ^ "Biodiversidade, Relatório sobre o Estado do Meio Ambiente da Austrália 2001 (Relatório do tema): Questões e desafios da biodiversidade (parte 2)". Environment Victoria. 13 de dezembro de 2010. Recuperado 12 de novembro 2013.
  102. ^ "O número de coelhos aumenta na região de Ballarat". The Courier. Fairfax. 5 de janeiro de 2012. Recuperado 12 de novembro 2013.
  103. ^ McGrath, Gav (19 de junho de 2013). "Raposas em número de pragas em todo o distrito de Ballarat". The Courier. Fairfax. Recuperado 12 de novembro 2013.
  104. ^ Inauguração da loja Harris Scarfe Ballarat. The Courier.15 de junho de 2011.
  105. ^ "Multimídia Victoria - expansão da IBM traz 300 empregos para Ballarat". Mmv.vic.gov.au. 4 de dezembro de 2009. Arquivado de o original em 6 de abril de 2011. Recuperado 18 de agosto 2010.
  106. ^ Serviços ao visitante da cidade de Ballarat Arquivado 16 de fevereiro de 2011 no Máquina Wayback. (PDF). Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  107. ^ "Ballarat Tourist Association". Ballarat Tourist Association. Arquivado de o original em 1 de abril de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  108. ^ "O Turismo Regional de Ballarat amadurece". Arquivado de o original em 19 de março de 2012.
  109. ^ Business Ballarat - Sovereign Hill Arquivado 25 de março de 2012 no Máquina Wayback
  110. ^ "Cópia arquivada" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 18 de fevereiro de 2011. Recuperado 1 de setembro 2010.CS1 maint: cópia arquivada como título (ligação)
  111. ^ "Sovereignhill - Atração de Ballarat, Museu". sovereignhill.com.au.
  112. ^ https://www.thecourier.com.au/story/5895858/why-there-is-more-to-the-rockabilly-festival-than-dancing-dress-and-rock-beats/
  113. ^ Representantes da Câmara Municipal de Ballarat se reunirão com o Ministro Federal de Inovação, Indústria, Ciência e Pesquisa[link morto], 18 de fevereiro de 2010
  114. ^ Sobey, Emily Marte comemora 30 anos em Ballarat The Courier. 24 de novembro de 2009.
  115. ^ Nada agrada mais do que Maltesers feitos em Ballarat Arquivado 24 de maio de 2013 no Máquina Wayback. 28 de fevereiro de 2013 do primeiro-ministro de Victoria e ministro da manufatura, exportação e comércio
  116. ^ História da Empresa de mccain.com.au
  117. ^ Fabricação do trem X'trapolis em andamento em Ballarat. Tandlnews.com.au. Página visitada em 18 de agosto de 2011. Arquivado 21 de abril de 2012 no Máquina Wayback
  118. ^ "Guia dos amantes da cerveja para a 4ª edição das microcervejarias de Victoria" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 3 de outubro de 2009.
  119. ^ uma b "Cópia arquivada" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 23 de setembro de 2015. Recuperado 31 de janeiro 2015.CS1 maint: cópia arquivada como título (ligação)
  120. ^ Estratégia de Uso do Solo Rural de Ballarat pág. 31 http://www.ballarat.vic.gov.au/media/470869/rlus%20strategy_pb%20final.pdf Arquivado 23 de setembro de 2015 no Máquina Wayback
  121. ^ Dobbin, Marika (20 de fevereiro de 2010). "Os mineiros ainda procuram um carrinho de ouro". A idade. Fairfax Media. Recuperado 31 de janeiro 2015.
  122. ^ Lihir Gold comprará Ballarat por US $ 350 milhões por Jamie Freed para The Age. 18 de outubro de 2006.
  123. ^ 200 empregos perdidos com a saída de Lihir Gold de Ballarat por Mathew Murphy para The Age. 22 de julho de 2009.
  124. ^ "Lihir Gold vende a mina Ballarat para a Castlemaine | TopNews". Topnews.in. Recuperado 18 de agosto 2010.
  125. ^ "Boral inaugura nova usina de asfalto de última geração em Ballarat, Victoria". boral.com.au. Arquivado de o original em 24 de junho de 2017. Recuperado 29 de janeiro 2019.
  126. ^ em 2006 de http://www.ballarat.vic.gov.au/media/470869/rlus%20strategy_pb%20final.pdf Arquivado 23 de setembro de 2015 no Máquina Wayback
  127. ^ McGrath, Gavin (4 de fevereiro de 2014). "McCain Foods, produtores de batata consertando 'relacionamento tenso'". The Courier. Ballarat: Fairfax Media. Recuperado 31 de janeiro 2015.
  128. ^ "Mercado de gado Ballarat melhora em condições difíceis - Notícias do Estado - Pecuária - Gado - Estoque e terras". Sl.farmonline.com.au. 2 de março de 2009. Arquivado em o original em 6 de julho de 2011. Recuperado 18 de agosto 2010.
  129. ^ "Sobre nós". Ballarat Agricultural Society. ballaratshow.org.au. Arquivado de o original em 9 de outubro de 2010. Recuperado 9 de maio 2012.
  130. ^ De acordo com o site da Sociedade Agrícola, o local do showgrounds foi realocado desde seu ano inaugural, foi realocado para o Lago Wendouree em 1861 antes do local atual em Creswick Road ser usado em 1934
  131. ^ como em 2002 http://www.ballarat.vic.gov.au/media/470869/rlus%20strategy_pb%20final.pdf Arquivado 23 de setembro de 2015 no Máquina Wayback
  132. ^ "Relatório explicativo da emenda C95 do esquema de planejamento Ballarat" (PDF). Cidade de Ballarat. ballarat.vic.gov.au. Arquivado de o original (PDF) em 24 de fevereiro de 2012. Recuperado 9 de maio 2012.
  133. ^ uma b Williams, Erin (14 de julho de 2010). "Região de Ballarat chamada de hotspot geotérmico". The Courier. Fairfax. Recuperado 9 de maio 2012.
  134. ^ Burin, Margaret (20 de outubro de 2010). "Biomassa não é sexy, mas é mais viável que parques eólicos: especialista em bioenergia". abc. abc.net.au. Recuperado 9 de maio 2012.
  135. ^ "Estudo de Escopo de Bioenergia Central Highlands e Auditoria de Biomassa". Fórum do Agronegócio das Terras Altas Centrais. chaf.org.au. Arquivado de o original em 24 de março de 2012. Recuperado 9 de maio 2012.
  136. ^ "Ballarat's Energy Use and Emissions - Stats & Facts". Breaze.org.au. Arquivado de o original em 2 de março de 2011.
  137. ^ "Parque Eólico Mount Mercer - Sobre o Projeto". Site do Parque Eólico Mount Mercer. mtmercerwindfarm.com.au. Arquivado de o original em 23 de julho de 2012. Recuperado 9 de maio 2012.
  138. ^ Houston, Cameron (13 de abril de 2007). "Comunidade vitoriana segue sozinha no parque eólico". A idade. Fairfax. Recuperado 9 de maio 2012.
  139. ^ "Comunidade vitoriana vive sozinha no parque eólico". ABC noticias. abc.net.au. 25 de julho de 2008. Recuperado 9 de maio 2012.
  140. ^ "Mini Hydro - Goldfields Superpipe Ballarat Link". Água das Terras Altas Centrais. Arquivado de o original em 5 de março de 2011. Recuperado 25 de abril 2012.
  141. ^ Stephens, Kim (27 de novembro de 2009). "Solar park torna-se público". The Courier. Fairfax. Recuperado 9 de maio 2012.
  142. ^ Australian Bureau of Statistics (25 de outubro de 2007). "Ballarat (Centro Urbano / Localidade)". Estatísticas rápidas do censo de 2006.
  143. ^ Australian Bureau of Statistics (25 de outubro de 2007). "Ballarat (VIC) (Distrito Estatístico)". Estatísticas rápidas do censo de 2006. Recuperado 27 de setembro 2007.
  144. ^ uma b c d e f g h "Perfil regional nacional: Ballarat (C) (área do governo local)". Australian Bureau of Statistics. Governo australiano. 31 de outubro de 2011. Recuperado 7 de maio 2012.[link morto]
  145. ^ "Ballarat gosta de sangue jovem". The Courier. Fairfax. 2 de maio de 2007. Recuperado 7 de maio 2012.
  146. ^ uma b c Nolan, Pat (14 de setembro de 2010). "Maior renda no centro de Ballarat". The Courier. Fairfax. Recuperado 7 de maio 2012.
  147. ^ "Maior renda no centro de Ballarat". The Courier. Fairfax. 3 de maio de 2012. Recuperado 7 de maio 2012.
  148. ^ Neville, Ivan. "Visão geral da área de Ballarat" (PDF). deewr.gov.au. Departamento de Educação, Emprego e Relações no Trabalho. Arquivado de o original (PDF) em 7 de abril de 2012. Recuperado 7 de maio 2012.
  149. ^ "Estatísticas rápidas do censo de 2016: Ballarat (C) (área do governo local)". Australian Bureau of Statistics. Recuperado 29 de outubro 2018.
  150. ^ [Perfil da Comissão Eleitoral de Victoria para Ballarat http://www.vec.vic.gov.au/Government/ballaratprofile.html[link morto permanente]]
  151. ^ "Caso de negócios para acomodação de escritório do conselho no local do Civic Hall" (PDF). Cidade de Ballarat. 3 de novembro de 2011. Arquivado de o original (PDF) em 21 de abril de 2012. Recuperado 11 de junho 2012.
  152. ^ "Resultados das Eleições Estaduais de 2006: Balanços eleitorais". Site da Comissão Eleitoral de Victoria. Arquivado de o original em 30 de novembro de 2007. Recuperado 16 de dezembro 2007.
  153. ^ "Assentos conquistados nas eleições federais de 2007". Site da Comissão Eleitoral Australiana. Recuperado 16 de dezembro 2007.[link morto]
  154. ^ McIlroy, Tom (3 de maio de 2011). "Orçamento do Estado: Novas delegacias de Ballarat". The Courier. Recuperado 25 de março 2013.
  155. ^ "Acesso à Justiça". Acesso à Justiça. 29 de setembro de 2011. Arquivado de o original em 18 de abril de 2013. Recuperado 25 de março 2013.
  156. ^ Nolan, Pat (20 de abril de 2012). "Superlotação leva prisioneiros realocados para Ballarat". The Courier. Recuperado 25 de março 2013.
  157. ^ "Locais: CFA tem uma sede estadual e 9 sedes de área em Victoria". Arquivado de o original em 30 de março de 2009.
  158. ^ Greive, Jennifer (10 de fevereiro de 2012). "Preocupações com a ambulância depois que os limites do hospital de Ballarat atingiram". The Courier. Recuperado 25 de março 2013.
  159. ^ "Gerenciamento de Emergência". Ballarat.vic.gov.au. 10 de dezembro de 2012. Arquivado de o original em 11 de dezembro de 2010. Recuperado 25 de março 2013.
  160. ^ Knox, David (27 de outubro de 2015) WIN TV corta empregos em Ballarat, transferindo notícias para Wollongong, TV hoje à noite. Página visitada em 11 de janeiro de 2020.
  161. ^ "O nome da escola Ballarat que não existirá no próximo ano". 14 de junho de 2018.
  162. ^ Greive, Jennifer (2 de dezembro de 2011). "Phoenix College, uma nova mudança de nome para Sebastopol". thecourier.com.au.
  163. ^ Agência, o ADWEB. "Erro - Scotch College". scotch.vic.edu.au.
  164. ^ Família, Wang. "VCE School Ranking - 2015". bettereducation.com.au.
  165. ^ "Cópia arquivada" (PDF). Arquivado de o original (PDF) em 4 de março de 2016. Recuperado 21 de novembro 2015.CS1 maint: cópia arquivada como título (ligação)
  166. ^ Listagem de sites UB Arquivado 25 de novembro de 2009 no Máquina Wayback
  167. ^ Oliver, Jordan Multidões se aglomeram no Ballarat Show The Courier. 13 de novembro de 2011.
  168. ^ "Ballarat Agricultural & Pastoral". 8 de janeiro de 2007. Arquivado do original em 8 de janeiro de 2007. Recuperado 16 de maio 2017.CS1 maint: BOT: status do URL original desconhecido (ligação)
  169. ^ O Festival da Begônia entra em uma nova era com apoio governamental Arquivado 3 de abril de 2011 no Máquina Wayback Ministro do Turismo, 15 de outubro de 2003.
  170. ^ "Springfest-Uma iniciativa do Rotary Club de Ballarat". Arquivado de o original em 18 de julho de 2008.
  171. ^ Nolon, Patrick SpringFest vai acontecer independentemente do clima The Courier, 28 de outubro de 2010.
  172. ^ Mcilroy, Tom Ballarat Rotary salva o Swap Meet The Courier. 26 de outubro de 2011.
  173. ^ pág 12. Meu Ballarat. Agosto de 2012. Cidade de Ballarat
  174. ^ Reunião do conselho ordinário da cidade de Ballarat, 10 de agosto de 2011 Arquivado 20 de março de 2012 no Máquina Wayback
  175. ^ Brown, Emma Heritage Weekend lotou no ano passado The Courier. 10 de maio de 2010.
  176. ^ O'Neill, David Multidões se aglomeram no Ballarat Beer Festival Weekly Times Now. 23 de janeiro de 2012.
  177. ^ Pilven, Jack Dia de abertura do Aeroporto Ballarat atrai milhares The Courier. 3 de abril de 2011.
  178. ^ Marcus Power (7 de dezembro de 2009). "Civic Hall planeja ir antes da Câmara Municipal de Ballarat - Notícias locais - Notícias - Geral". The Courier. Recuperado 18 de agosto 2010.
  179. ^ "Sobre nós". BLOC Music Theatre. Arquivado de o original em 11 de agosto de 2010. Recuperado 18 de agosto 2010.
  180. ^ Royal South Street Society Arquivado 18 de julho de 2008 no Máquina Wayback. Southstreet.ballarat.net.au. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  181. ^ "BALGAL - Meu Blog WordPress". Arquivado de o original em 24 de outubro de 2010. Recuperado 10 de junho 2010.
  182. ^ "Corridas do ouro 1851: Começam corridas do ouro em Nova Gales do Sul e Victoria". Momentos marcantes da história australiana, Museu Nacional da Austrália. Recuperado 30 de agosto 2018.
  183. ^ "Filmado Aqui". Filme Ballarat Hepburn & Beyond. Arquivado de o original em 24 de julho de 2007. Recuperado 18 de agosto 2010.
  184. ^ "Filmes filmados em Ballarat". Investir em Ballarat, cidade de Ballarat. 9 de julho de 2009. Arquivado em o original em 17 de junho de 2010. Recuperado 10 de junho 2010.
  185. ^ Oliver, Jordan (2 de abril de 2012). "As filmagens para a série ABC começam em Ballarat". The Courier. Fairfax. Recuperado 8 de maio 2012.
  186. ^ Bentley, Prue; Allan, Tony (20 de abril de 2017). "Ballarat mantém o Doutor Blake vivo enquanto a ABC mata a série policial". ABC noticias. Ballarat. Recuperado 30 de agosto 2018.
  187. ^ Brain, Anna (3 de novembro de 2017). "Boas notícias para Anna McGahan significa abandonar The Doctor Blake Mysteries ... por enquanto". Herald Sun. Recuperado 30 de agosto 2018.
  188. ^ Carmody, Broede (20 de abril de 2018). "Doutor Blake Mysteries para retornar sem Craig McLachlan". The Sydney Morning Herald. Recuperado 30 de agosto 2018.
  189. ^ "Cidade de Ballarat - Calendário de eventos da comunidade". ballarat.vic.gov.au.[link morto permanente]
  190. ^ "Western United traz futebol da A-League ao Mars Stadium". 8 de agosto de 2019.
  191. ^ Country Racing Victoria. "Ballarat Race Club". Arquivado de o original em 19 de julho de 2008. Recuperado 7 de maio 2009.
  192. ^ Harris, John O. (2009). Queensland Baseball 1905-1990. p. 14
  193. ^ Golf Select. "Ballarat". Recuperado 11 de maio 2009.
  194. ^ "Quem é BRDL". Ballarat Roller Derby League. Arquivado de o original em 3 de abril de 2012. Recuperado 1 ° Maio 2012.
  195. ^ "Casa - Serviços de saúde Ballarat". Arquivado de o original em 3 de junho de 2017. Recuperado 16 de maio 2017.
  196. ^ "Cidade de Ballarat - Serviços de Saúde e Comunidade". www.ballarat.vic.gov.au. Arquivado de o original em 9 de março de 2017. Recuperado 10 de maio 2017.
  197. ^ "Ballarat Regional Integrated Cancer Center - home". Reachnewheights.com.au. Arquivado de o original em 15 de abril de 2013. Recuperado 25 de março 2013.
  198. ^ CUNNINGHAM, MELISSA (16 de fevereiro de 2015). "Coma dentro, não fora: especialistas". thecourier.com.au.
  199. ^ "Estratégia Ballarat CBD" (PDF). 26 de maio de 2010. Arquivado de o original (PDF) em 22 de abril de 2012. Recuperado 26 de junho 2012.
  200. ^ uma b "Estratégia de transporte rodoviário de Ballarat" (PDF). Março de 2007. Arquivado de o original (PDF) em 21 de abril de 2012. Recuperado 26 de junho 2012.
  201. ^ Plano de Transporte Vitoriano - Ballarat: Estação Wendouree http://www4.transport.vic.gov.au/vtp/projects/wendouree.html Arquivado 25 de outubro de 2009 no Máquina Wayback
  202. ^ Mcilroy, Tom. Raiva do viajante de Ballarat: V / Line cai expresso The Courier. 25 de abril de 2011.
  203. ^ Nolan, Pat. [O novo horário da V / Line afasta alguns dias dos passageiros] The Courier. 20 de novembro de 2012.
  204. ^ Mcilroy, Tom A linha de trem Ballarat registra o maior crescimento para V / Line The Courier 15 de setembro de 2011.
  205. ^ Viagem ferroviária regional em alta, apesar dos atrasos da época
  206. ^ Ligação ferroviária regional vista como impulso de trabalho de Ballarat da Australian Broadcasting Commission. 6 de abril de 2011.
  207. ^ Lista de horários, V / Line. 29 de janeiro de 2017.
  208. ^ "Myki para começar no VLine Commuter Services". VLine Pty Ltd. Arquivado em o original em 27 de agosto de 2013. Recuperado 7 de agosto 2013.
  209. ^ Museu Ballarat Tramway. Btm.org.au. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  210. ^ Planos de bonde no caminho certo de Mariza Fiamengo para The Courier. 1 de maio de 2001.
  211. ^ Câmara de Comércio apóia plano de bonde. The Courier. 2 de maio de 2001.
  212. ^ Os hotéis de Ballarat apoiam esforços para trazer de volta os bondes. The Courier. 25 de julho de 2002.
  213. ^ Suporte para plano de bonde. The Courier. 30 de julho de 2002.
  214. ^ Cunningham, Melissa (8 de agosto de 2014). "Chamada para trazer os bondes de volta". The Courier.
  215. ^ Não há bondes por pelo menos uma década. The Courier. 31 de julho de 2002.
  216. ^ pág. 147. Ballarat CBD Strategy 2012 - Apêndice A - Outras idéias consideradas.
  217. ^ Cowie, Tom (2013), A devolução do bonde Ballarat pode custar US $ 90 milhões, recuperado 15 de setembro 2013
  218. ^ Plano Diretor do Aeroporto Ballarat 2013–2033 (PDF), 2013, arquivado de o original (PDF) em 18 de março de 2015, recuperado 28 de novembro 2013
  219. ^ uma b "Parque do reservatório de Gong Gong - Águas das Terras Altas Centrais". chw.net.au.
  220. ^ Microsoft Word - 0002-1-Ballarat Bicycle Strategy.doc Arquivado 22 de fevereiro de 2011 no Máquina Wayback. (PDF). Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  221. ^ Grupo de usuários de bicicletas Ballarat Arquivado 6 de março de 2012 no Máquina Wayback. Balbug.net. Página visitada em 18 de agosto de 2011.
  222. ^ Boon do ciclismo para a região de Ballarat David Brehaut para o Correio. 10 de maio de 2010.
  223. ^ "Serviços essenciais". Film Ballarat. Arquivado de o original em 21 de agosto de 2011. Recuperado 20 de abril 2012.
  224. ^ uma b "Riachos, lagos e armazéns". Departamento de Indústrias Primárias. 11 de maio de 2010. Arquivado de o original em 20 de maio de 2013. Recuperado 26 de abril 2012.
  225. ^ uma b c "Armazenamento de água". water.vic.gov.au. 12 de outubro de 2011. Arquivado em o original em 13 de abril de 2011. Recuperado 26 de abril 2012.
  226. ^ Burin, Margaret (5 de agosto de 2011). "Bacia de Lal Lal cheia e fluindo pela primeira vez em 15 anos". ABC Ballarat. abc. Recuperado 26 de abril 2012.
  227. ^ Brown, Emma (21 de janeiro de 2010). "Armazenamento de água Ballarat: White Swan ganha um novo visual saudável". The Courier. Recuperado 20 de abril 2012.
  228. ^ Quinlan, Kim (13 de maio de 2009). "Crescimento da população de Ballarat: abastecimento de água crítico". The Courier. Recuperado 20 de abril 2012.
  229. ^ Victoria, Departamento de Meio Ambiente e Indústrias Primárias. "Moorabool - Angling Waters". agricultura.vic.gov.au.
  230. ^ uma b Margaret Cochran (1974). Sovereign City: Uma Tapeçaria Ballarat. Associação de Pais e Amigos de Ballarat e Queens Grammar School. p. 37 ISBN 978-0-9598167-0-9. Recuperado 15 de junho 2013.
  231. ^ Vidoni, Daniel. "Subúrbio: Leigh Creek, 3352 VIC (Near Ballarat) - www.findmap.com.au". Arquivado de o original em 25 de outubro de 2016. Recuperado 29 de janeiro 2019.
  232. ^ King, P.N. (1 de maio de 1979). "Um Relatório sobre as Bacias Hidrográficas de Ballarat" (PDF). Autoridade de Conservação do Solo. Departamento de Indústrias Primárias. Arquivado de o original (PDF) em 20 de maio de 2013. Recuperado 1 ° Maio 2012.
  233. ^ "Bem-vindo ao Central Highlands Water | Central Highlands Water". Chw.net.au. 27 de outubro de 2012. Recuperado 25 de março 2013.
  234. ^ Delahunty, Erin (2 de novembro de 2000). "Trabalhos de Ballarat vão como parte do corte da Telstra". The Courier. Recuperado 20 de abril 2012.
  235. ^ Germaine, Graham (18 de abril de 2004). "Optus melhora a cobertura móvel em Ballarat". Optus. optus.com.au. Recuperado 20 de abril 2012.
  236. ^ Suzanne, Tindall (24 de março de 2009). "Data de maio para o lançamento do Vodafone 3G Bush". CNET. cnet.com.au. Arquivado de o original em 4 de abril de 2009. Recuperado 1 ° Maio 2012.
  237. ^ Borgo, Matt (18 de abril de 2001). "NBN duplica implementação de fibra para Ballarat". Hidromassagem. whirlpool.net.au. Recuperado 20 de abril 2012.
  238. ^ Power, Marcus (13 de maio de 2009). "A revolução da banda larga está chegando a Ballarat". The Courier. Recuperado 20 de abril 2012.
  239. ^ "Problemas da Rede Nacional de Banda Larga a serem discutidos com o Ministro Steven Conroy" (PDF). Ballarat ICT. Arquivado de o original (PDF) em 10 de março de 2012. Recuperado 20 de abril 2012.
  240. ^ "NBN duplica implementação de fibra para Ballarat". ABC Ballarat. abc.net.au. 12 de fevereiro de 2012. Recuperado 20 de abril 2012.
  241. ^ Meldrum-Hanna, Caro; Russell, Ali (20 de outubro de 2014). "Ice Rush". Australian Broadcasting Corporation. Arquivado de o original em 23 de outubro de 2014.
  242. ^ "Four Corners: cidades do interior australianas em epidemia de gelo". News.com.au. News Corp Australia. 20 de outubro de 2014. Arquivado em o original em 12 de março de 2016.

Bibliografia

Livros de história

  • Bate, Weston. Lucky City: a primeira geração de Ballarat 1851-1901 (1978)
  • Bate, Weston. Vida após o ouro: Ballarat do século XX Melbourne University Press (1993)
  • Carboni, Raffaello. The Eureka Stockade (1980) publicado pela primeira vez (1855)
  • Goodman, David. Busca de ouro: vitoriana e Califórnia na década de 1850 (1994)
  • Jacobs, Wendy. Ballarat: Um Guia para Edifícios e Áreas 1851-1940 Jacob Lewis Vines Conservation Architects and Planners (1981)
  • Lynch, John. A história da Stockade Eureka: dias épicos no início dos anos 50 em Ballarat, (1947?)
  • Flett, James. A história da descoberta de ouro em Victoria
  • Molony, John. Eureka, (1984)
  • Molony, John. Por Wendouree, (2010)
  • Serle, Geoffrey. The Golden Age: A History of the Colony of Victoria, 1851-1860, (1963)
  • Freund, Peter, com Val Sarah. Her Maj: A History of Her Majesty's Theatre, Ballarat (2007)
  • Câmara Municipal de Ballarat
  • Registro do patrimônio vitoriano, Heritage Victoria

links externos

Pin
Send
Share
Send